junho 13, 2007

Justiça Divina

"A celulite é uma defesa orgânica feminina. O organismo joga ali nas suas nádegas e nas suas coxas o excesso de gordura que você come, ao invés de entupir suas artérias; por isso os homens enfartam em maior quantidade que as mulheres."


Eu tinha certeza que havia um motivo justo...Deus é Pai!

8 comentários:

Tozé Franco disse...

Bem me parecia que devia haver uma explicação.
A minha acumula-se na barriga, vá-se lá saber porquê?
Um abraço.

crisblog disse...

Meu Deus....quanta provocação...a pior é a do cérebro, amiga...rsrsrs


Ai.ai.ai...vamos apanhar hoje!


Beijos!

Osc@r Luiz disse...

Olá, minha amiga,

Como está?
Será que poderia passar lá no meu “By Osc@r Luiz” pra receber um modesto mas merecido premiozinho?
Se for do seu agrado, é claro...
Um grande beijo!

Isa disse...

Ahahaha!!!

Nem tão justo assim, né? mas fazer o quê?

bjos bem- humorados!

Edson Marques disse...

Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.


Abraços, flores, estrelas..


.

simaocireneu disse...

Gostei, cara Esfinge, mas fiquei com uma dúvida crudelíssima: e se a pessoa for cheia de celulite, e ainda assim enfartar? Que deverá fazer essa segregada da sorte, esse pária da divindade, esse arrenegado do destino?
Amplexos mil!

Segredos da Esfinge disse...

Tozé,
São apenas detalhes.
Abraços

Cris,
No cérebro não tenho não.
Bjos

Oscar,
Claro que vou aceitar, obrigada pelo carinho.
Bjos


Isa,
Nada que uma boa meia "BEM JUSTA" não ajude (vamos paertar as danadas).
Bjos

Edson,
Neste post não queria razões, queria mesmo é a cura a celulite.
Bjos


Cireneu,
A frase é apenas um consolinho para a vaidade feminina. Mas se acontecer algo parecido com sua dúvida....vixi!!!....aì não tem jeito ... esse é mesmo um Azarado.
Bjos

Cláudia disse...

é PAI mesmo, porque, se fosse mãe, jogava mesmo era na sola do pé, pra nao ficar aparecendo.

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin