junho 24, 2007

Meu Lado Animal

Fazia um bom tempo que pensava como escrever sobre meu lado ANIMAL.
Hoje lendo o blog do Edson Marques , me deparei com a seguinte frase:

"Às vezes, o que me alimenta é o que me devora."

Gosto de quando meu lado animal se manifesta, pois é dele que vem a minha liberdade. Meu lado animal aguça meus sentidos e percebo qual é o verdadeiro significado de cada um. A minha audição não se limita ao barulho ao redor de mim, ela escuta a minha voz interior. Meu olfato não se limita em apenas sentir o aroma das flores, permite-me sentir o perfume dos corpos unidos no momento do acasalamento. Meu paladar não se limita ao sabor da fruta favorita, porque o melhor sabor vem da boca, do beijo. Meu tato não se limita apenas na textura daquilo que pego, ele se manifesta através do toque das minhas mãos que percorrem a pele macia e quente. Minha visão não se limita a enxergar a direção que estou indo, porque quando meu lado animal se manifesta só enxerga a emoção das almas.
Porém, quando meu lado animal sente a ameaça, desperta em mim a fera violenta que ataca, mas a mesma fera sabe recuar quando é preciso.
Percebi que quando o meu lado racional se manisfesta, devora o meu lado irracional e por vezes rouba de mim o que tinha de melhor, me deixa incompleta.

15 comentários:

crisblog disse...

Oi amiga.

Achei lindo tb. Até a roubei para o blog. Não só ela como várias, de uma vez só.

Ele é muito bom. O seu texto(lado selvagem), está ótimo tb...hhuummmm

*Essa é a minha praia.. rsrsr

Beijos.

Rubina disse...

O meu lado animal é o que eu chamo de "meu fogo" :)

Beijão

minds disse...

muito lindo mesmo!!!!

Tb gosto do meu lado animal...

bjs

Anônimo disse...

"Acabei com tudo, escapei com vida, tive as roupas e os sonhos rasgados na minha saída.
Mas saí ferido,sufocando o meu gemido, fui o alvo perfeito, muitas vezes no peito atingido.
Animal arisco, domesticado esquece o risco, me deixei enganar e até me levar por você.
Eu sei quanta tristeza eu tive, mas mesmo assim se vive, morrendo aos poucos por amor.
Eu sei, o coração perdoa, mas não esquece à toa, o que eu não me esqueci.
Eu andei demais, não olhei pra trás, era solta em meus passos, bicho livre sem rumo sem laços.
Me senti sozinha, tropeçando em meu caminho, à procura de abrigo,uma ajuda um lugar um amigo.
Animal ferido, por instinto decidido, os meus passos desfiz, tentativa infeliz de esquecer.
Eu sei que flores existiram, mas que não resistiram à vendavais constantes.
Eu sei, as cicatrizes falam, mas as palavras calam, o que eu não me esqueci.
Não vou mudar, esse caso não tem solução, sou fera ferida, no corpo na alma e no coração.
Eu sei que flores existiram, mas que não resistiram à vendavais constantes.
Eu sei, as cicatrizes falam, mas as palavras calam, o que eu não me esqueci."

Não mate seu Animal Interior

jorge disse...

o último comentário soa-me a menina do mar. será??
um poema muito bom, esse aí.

beijos

citadinokane disse...

Pôxa! Não conhecia esse outro lado... Estou confuso... Parece que o meu lado animal quer se manifestar... deixa eu segurar essa fera.
Beijos,
Pedro

J@de disse...

A minha fera às vezes ataca, mas em geral ela se afasta...
Mil beijos!!

Segredos da Esfinge disse...

Cris,
O nosso lado selvagem é muito mais inteligente do que pensamos.
Bjos


Rubina,
òtima comparação, eu costumo dizer que sou vulcão.
Bjos

Minds,
Não podemos mesmo prender o nosso instinto.
Bjos

Anônimo,
Não vou matar, apenas domesticar.
Abraços


Jorge,
Não sei, acho que não, ela não comentaria como "Anônimo" e essa é a letra de uma música brasileira.
Beijos

Pedro,
Prende sim que o Ibama tá de olho.
Bjos

Jade,
Muito sábia sua fera.
Bjos

Lifepassenger disse...

Todos temos um lado selvagem, escondido, bem lá no fundo, que a educação e a socialização nos ensinou a acalmar!
Somos assim animais em tronco, mas pensantes como Humanos! Por vezes não pensamos e o lado Animal Prevalece!
Isto pode não ser mau, afinal quem nunca deixou o seu lado animal viver, nunca viveu Totalmente de verdade!

Bom Post! Gostei!

jorge disse...

não conheço a música, mas o poema é muito bom.

beijinhos

aminhapele disse...

O nosso "lado animal" nunca nos deixa.
De outros tipos de animais domésticos ouvimos dizer,muitas vezes,que eles se "passam"...
Quando muito,teremos mais capacidade de aguentar até nos "passármos".
Boa postagem.
Um abraço.

Anônimo disse...

Aceita algumas sugestões vernáculas para o texto? ... Aceita algumas sugestões vernáculas para o texto? Não, advérbio de negação, atrai a próclise do pronome: "a minha audição não se limita...", "meu olfato (e não ofato) não se limita...", etc. Depois da vírgula que há em "sentir o aroma das flores", em vez de próclise a ênclise, pois vejo ali uma oração coordenada assindética e aditiva. Acho ainda que não são minhas "mães", mas minhas "mãos" que percorrem a pele...
Não precisa publicar estas sugestões, se não quiser, nem tampouco adotá-las.

Segredos da Esfinge disse...

Lifepassenger,
Que bom que pensa assim, pois quero mesmo viver verdadeiramente.
Abraços

Jorge,
Vou colocar o vídeo da música pra vc.
Beijos

Aminhapele,
É isso mesmo.
Abraços

Anônimo,
Não só aceito, como aceitei.
Fiz as mudanças, por favor, avise sempre, pois meu português é péssimo, ainda mais quando falo ou escrevo com meu lado animal.
Beijos

Osc@r Luiz disse...

Acho que o segredo (talvez o "Segredo da Esfinge") esteja em equilibrar as coisas...
Horas de fera, horas que não.
Assim todos ficam felizes.
Beijos querida.
Saudades de você!

Mari disse...

Esfinge,

Cuidado com a fera menina, rsrsrs

Abraços

Mari

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin