julho 15, 2007

Completos


É quando....
... um torce para um time e o outro para o time rival e mesmo assim torcem juntos.
... um adora saladinhas e o outro um bom churrasco e mesmo assim dividem o pão.
... um prefere ciências/exatas e o outro humanas/literatura e mesmo assim lêem os olhos um do outro.
... um gosta de música clássica e o outro de música popular brasileira e mesmo assim dançam no mesmo ritmo.
... um gosta do mar e o outro as águas calmas dos rios e mesmo assim tomam juntos banho de chuva.
... um é movido pela razão e o outro pela emoção e quando eles percebem... já não sabem mais onde um começa e onde o outro termina... percebem então ... o quanto são completos.

7 comentários:

Menina do mar disse...

É perfeito um Amor assim, completo!
Lindo Esfinge! Estou a adorar este lado poético que não era habitual ler! Parabéns e continue!

Edson Marques disse...

Esfinge,



quando os amantes são assim, completos e complementares, a relação vira uma Delícia!





Abraços, flores, estrelas..



.

Osc@r Luiz disse...

Lindo isso!
Que um dia eu chegue lá...
E você querida, está completa?
Beijos e bom domingo!

vivi disse...

Que lindo...
Este é o amor real.
Demanda cumplicidade, paciência e amizade também....
Beijos, Esfinge!

citadinokane disse...

Completinho... Realmente, uma delícia.

jorge disse...

eu sou o braço que a tua força aumenta
sou o sorriso que te lenifica o choro
o homem nú que caminha sem decoro
na praia deserta pela força da tormenta.


eu sou a cor dessa rosa que acrescenta
ao cinzento da tristeza uma nota colorida
eu sou o eco dessa mágoa repetida
o contraponto da dor, o amigo que se ausenta.

J@de disse...

Ai que lindo garota!!
Que delícia quando a gente se completa com alguém... vc tá muito inspirada viu?
Beijos!!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin