janeiro 11, 2008

Dependência


Seja qual for, não é bom.
Ex: Financeira, química, sentimental.
A que vou relatar aqui, é sobre "Dependência Química".
O que leva um jovem cheio de vida, lindo, bem criado, ao consumo de drogas?

Quando o telefone tocou e aquele pai começou relatar sobre a licença médica do filho, eu pensei que fosse um acidente, alguma doença "comum".
Infelizmente não era isso.
Um pai, procurando forças para transparecer que "tinha o controle da situação":

- Sra. XX, sou o pai do R.G. Boa Tarde! Eu estou procurando o Sr. YY, mas fui informado que ele está em curso e só volta para empresa na próxima segunda.
- Sr. ZZ, qual o assunto, por favor?
- A Sra. sabe que meu filho está internado?
- Não! Sr.ZZ, o que aconteceu com seu filho?
- Mas a Sra. pode me ajudar? Eu preciso falar com o responsável pelo RH.
- Sr.ZZ, posso ajudá-lo, a responsabilidade do RH é minha.
- Ah! É que meu filho está internado, como falei, eu preciso de orientação sobre os documentos necessários para o afastamento dele pelo INSS.
- Mas, Sr. ZZ, o seu filho sofreu um acidente grave, está com alguma doença séria?

E um longo silêncio se fez presente do outro lado da linha.

- Meu filho está em tratamento, Sra XX.
- O Sr. pode me dizer qual tratamento? Qual o prazo deste tratamento?
- Seis meses.... (novo silêncio)... é um tratamento para dependência química.

Naquele momento, não me recordava do rosto R.G., pedi um minuto e fui buscar a ficha de registro para ver o rosto daquele jovem, foi um choque. Um moço lindo, educado, que tem (tinha) dois meses de trabalho em nossa empresa, lembro que na entrevista ele foi acompanhado do pai, fez excelentes provas, falava pouco, mas muito educado, acho que tem no máximo 2o anos. Carinha de quem tomou mamadeira, que usou talquinho, que foi bem alimentado, bem cuidado, carinha de filho amado.

O que dizer para um pai num momento assim? Como ser indiferente com a dor deste pai? Como não pensar no filhos que deixamos em casa? Qual a razão de tudo isso?
Que esses 6 meses passem voando.
Será que toda dor tem prazo de 6 meses?

2 comentários:

Edson Marques disse...

Usar drogas: é tão fácil NÃO começar!


Mas essas "crianças" não raciocinam...


Mal sabem a tabuada e acham que já sabem fazer escolhas.

Belíssimo o teu texto.

Bom que falou também da dependência emocional, que é grtavíssima!


Abraços, flores, estrelas..

Bia disse...

Quisera as dores durassem só alguns meses, tivessem prazo de validade, pudessem ser descartadas depois de sentidas, pudessem ser amassadas e jogadas fora, como cartas de amor desfeito.
Dor, porém, é como saudade: não acaba, mas a gente se acostuma, infelizmente.
Beijos, parabéns pelo texto!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin