fevereiro 26, 2008

Surpresas

Sei bem que o post de hoje vai parecer um baita egocentrismo, uma vaidade além da conta. Mas, não é, ganhei dois presentes nos últimos dias, de duas amigas que tenho enorme carinho (mais que carinho, elas sabem), amizades que não precisam de detalhes aqui, porque sabemos do valor e da intensidade das nossas amizades. Mas, não escrever esse post seria uma falha irreparável, pois elas colocaram em seus respectivos blog's o que segue adiante, foi demonstração de afeto, de amizade. Eu só poderia agradecer aqui.
Um poema, um gesto tão delicado, tão lindo. Vivemos num mundo, de tanta frieza, às vezes monstruoso, cheio de concorrência desleal, onde por tantas vezes as pessoas menosprezam umas as outras, só pelo simples "poder", pelo "ter", pela (diferença) social, cultural e de valores. Mas, quando vejo gestos assim, como da minha Menina do Mar, me rendo e acredito que há no mundo (ainda) beleza, leveza, amor.


Não quero que partas...
Que mudes de nome ou lugar,
Que soltes pra sempre as amarras
Que te fazem aqui estar.

Não quero que vás...
Que leves contigo a magia,
Que não olhes para trás
Que te esqueças da poesia.

Não te quero longe...
Sabe tão bem quando estás aqui,
Quando me olhas e não me respondes
Quando me abraças e sorris!


E, quando penso que já tive surpresa o suficiente, me emociono ainda mais, ganhei mais um presente, da minha amiga Jú, a minha "Tudinho", amiga de anos, já nem sei quanto tempo faz que somos amigas (brincamos que faz algumas vidas), ela tem um blog lindo, chamado Luz Dos Olhos . Me deu de presente esse texto aqui:



Ela é uma guerreira…
Não usa dos seus recursos de mulher, para fazer valer seja o que for.
Muito menos a chantagem barata para levar o bote seja a que Porto for.
Vale o que vale.
E para ela, a sua maneira de ser, o seu caráter, a sua verticalidade, é o seu maior trunfo.
Sem preço, sem validade e sobretudo sem vulgaridade.
Gosta de passar despercebida.
Odeia egocentrismos e abomina a auto-promoção.
Não dobra a espinha perante ninguém, e não espera que ninguém o faça perante ela…
Por isso, ela nem sabe jogar.Aberta…franca…limpa…
Tem a sinceridade à flor da pele. E o coração fora da boca.
Diz o que tem a dizer e tem tentado aprender a ficar calada para não prejudicar os outros e não prejudicar a si também.
Mas, tem TANTO ainda para aprender…para analisar.
E eu sei que há quem queira jogar com ela….
Mas ela, não o faz.
Deixa as cartas em cima da mesa, sem trunfo, sem cartada para matar o jogo.
Me ampara…me acalma com um colo chamado alma.
Não pretende fazer xeque-mate ao Rei nem à Rainha.
É um Peão, neste enorme tabuleiro de jogadas que é a Vida.
Tem um Templo de Amor dentro do peito, onde se alimenta e fortalece.
E tem os seus dias bons para fazê-la andar para a frente.
Sabe, gosto tanto de você…
E hoje, queria te abraçar e dizer:“É uma mulher incrível!!
Não deixe que te vençam, nem deixe que se vença a si própria.”Trunfos?Você até os tem…
Só que, lamento informar aos outros jogadores, que VOCÊ, não sabe jogar.
Nem quer aprender a fazê-lo.

6 comentários:

Cris Moreno disse...

Caramba, que legal. Parabéns! Você merece, mais do que nunca!

Beijos.

Dama de Cinzas disse...

Amigos de verdades são jóias raras que poucos encontram pela vida!

Vc merece!

Beijos

Menina do mar disse...

Oh minha Amiga... assim não dá... desta vez quem chorou fui eu...
Tenho tido problemas de ligação ao messenger e ao e-mail, nem os consigo abrir, não fugi não, estou aqui, mais perto que longe!
Adoro-te!

Juliana disse...

Minha amada...Se eu fosse escrever ali tudo que é você...Tudo que representa...Levaria todas as nossas vidas.
Como te falei e repito: Você, minha dorada, tinha de vir em vidrinhos, como remédio, para curar cada dor. Cada mal que há.
Saiba, flor, você é mais que especial.
Te amo do fundo da alma...
Ju...(Luz dos Olhos)

paula barros disse...

Minha querida, realmente merecia ser postado. Nós precisamos ler essas manifestações de carinho, de admiração.
E conhecer mais pessoas que escrevam bem.
Fiquei emocionada. Lindo, lindo.
Pelo pouco que lhe conheço, já sei que é merecido.
beijos

Anônimo disse...

Você é assim, exatamente como foi dito, é (foi) capaz de renunciar a própria felicidade por caridade. Não mede esforços, para promover benefício alheio, quantas vezes te vi brigar pelo direito dos menos favorecidos, e brigava com gente (GRANDE), correndo o risco de perder, mas brigava com altivez.
Caberia aqui, num único comentário, relatos e mais relatos, você não aceitaria, porque prefere o SEGREDO.
É, sem dúvida uma amiga especial, uma filha dedicada, mãe sem igual.
Comentei num blog que você lê a música que segue, talvez para o compositor seja apenas uma declaração para uma mulher amada, aqui cabe perfeitamente, como uma declaração para uma MULHER especial, que sabe amar e que pela qual tenho admiração e respeito.


Ela une todas as coisas
Composição: Jorge Vercilo / Jota Maranhão

Ela une todas as coisas
como eu poderia explicar
um doce mistério de rio
com a transparência de um mar ?

Ela une todas as coisas
quantos elementos vão lá …
sentimento fundo de água
com toda leveza do ar

Ela está em todas as coisas
até no vazio que me dá
quando vejo a tarde cair
e ela não está

Talvez ela saiba de cor
tudo que eu preciso sentir
Pedra preciosa de olhar !
Ela só precisa existir
para me completar

Ela une o mar
com o meu olhar
Ela só precisa existir
pra me completar

Ela une as quatro estações
Une dois caminhos num só
Sempre que eu me vejo perdido
une amigos ao meu redor

Ela está em todas as coisas
até no vazio que me dá
quando vejo a tarde cair
e ela não está

Talvez ela saiba de cor
tudo que eu preciso sentir
Pedra preciosa de olhar !
Ela só precisa existir
para me completar

Ela une o mar
com o meu olhar
Ela só precisa existir
pra me completar

Une o meu viver
com o seu viver
Ela só precisa existir
para me completar

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin