novembro 03, 2006

Retrato de Mãe

Acho que foi em 1.976, pois eu já sabia rabiscar meu nome.
Foi no mês de maio, segundo domingo "Dia das Mães", lembro exatamente daquela cena.
Meu Paizinho Amado, comprou um diploma para que nós (quatro patetas - eu e minhas irmãs) déssemos de presente para nossa MÃE MARAVILHOSA.
Quando minha irmã mais velha leu, vi as lágrimas banhar aquele rosto lindo (que é lindo até hoje), ela nos envolveu num abraçou com tanto amor, quando fecho meus olhos e volto ao passado consigo sentir a emoção daquele momento.
Por anos o diploma ficou pregado na porta do quarto daquela casinha tão singela, pequena e tão cheia de amor.
Mãe, Pai e Irmãs.................. amo vocês.

Uma Simples mulher existe que, pela imensidão de seu amor,
tem um pouco de Deus; e pela constância de sua dedicação,
tem muito de anjo; que, sendo moça pensa como uma anciã e,
sendo velha , age com as forças todas da juventude; quando ignorante,
melhor que qualquer sábio desvenda os segredos da vida e,
quando sábia, assume a simplicidade das crianças;pobre,
sabe enriquecer-se com a felicidade dos que ama, e, rica,
empobrecer-se para que seu coração não sangre ferido pelos ingratos;
forte, entretanto estremece ao choro de uma criancinha, e, fraca,
entretanto se alteia com a bravura dos leões;
viva, não lhe sabemos dar valor porque
à sua sombra todas as dores se apagam,
e,morta tudo o que somos e tudo o que temos daríamos para vê-la de novo,
e dela receber um aperto de seus braços, uma palavra de seus lábios.
Não exijam de mim que diga o nome desta mulher
se não quiserem que ensope de lágrimas este álbum:
porque eu a vi passar no meu caminho.
Quando crescerem seus filhos, leiam para eles esta página:
eles lhes cobrirão de beijos a fronte; e dirão que um pobre viandante,
em troca da suntuosa hospedagem recebida,
aqui deixou para todos o retrato de sua própria Mãe.
(Tradução de Guilherme de Almeida)
Autor: Don Ramon Angel Jara - Bispo de La Serena -Chile

6 comentários:

Emilia disse...

Que coisa mais linda, texto e imagem! Minha Mãe não era muito carinhosa, era sim muito ansiosa e preocupada comigo; nem sempre foi justa mas sempre teve a melhor intenção.Ao ler seu post deu-me uma saudade dela, que se foi há cinco anos.
Você em 1976 já sabia rabiscar seu nome?! Minha filha mais velha já estava nascendo, nesse mesmo ano. Como sou velha :) comparada com você, amiguinha!

Segredos da Esfinge disse...

Emília,
Eu tenho sim uma mãe CARINHOSA, acho que ela sempre nos deu tanto amor, pois nossa vida era muito simples e cheia de limitações, mas essa MULHER FORTE/GUERREIRA não media esforços para nos dar amor. Um dia eu quero ser ao mesmo 5% do que ela é, e sempre foi.
Pelo que sinto, você tem a nobreza que ela tem.
Sobre ser velha, NADA DISSO, se eu chegar na sua idade vivaz como você, serie tudo de bom.
Mas não pense que sou tão novinha, pois não sou não.
Beijos e obrigada pelo carinho.

Arturo O.Bandini disse...

Bela imagem, Esfinge. Acredito que você já seja mais parecida com a mãe que descreve bem mais do que 5%. Bem mais do que imagina.

Quanto a Emília, deixa...ela sabe a juventude que carrega.

Um beijo.

Segredos da Esfinge disse...

Arturo,
Nossa Boneca Emilia é um encanto mesmo.
Espero mesmo um dia ser como a minha Mãe.
Beijo pra vocês.

Anônimo disse...

Linda postagem e felizes os que podem sentir algo assim.

J@de disse...

Fiquei com os olhos marejados com a emoção que vc passou em tão poucas palavras... não tenho lembraças familiares desse tipo, apesar de ter sido muito bem criada por minha mãe...
Abençoada seja sua família!!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin