novembro 06, 2006

A verdade dos abraços


Nos últimos dias, não sei exatamente o "por quê" (mas acho que no fundo sei). A palavra, o gesto, o significado do ABRAÇO, tem surgido constantemente.
Hoje recebi um ABRAÇO em forma de texto. Peninha, não foi mencionado o autor, seja quem for, seus créditos estão aqui, em forma de abraço.

Não existe um mau abraço, somente bons e ótimos abraços.
Abraços são dietéticos e não causam câncer ou cáries...
Abraços são totalmente naturais, sem preservativos, ingredientes artificiais ou pesticidas...
Abraços são: livres de colesterol, adoçados naturalmente, 100% disponíveis na natureza e são totalmente recicláveis...
Abraços são fáceis de transportar, não necessitam baterias, sintonização ou raio-X...
Abraços são isentos de impostos, totalmente regeneráveis e auto-eficientes energicamente...
Abraços são seguros em qualquer tipo de clima...
Na verdade,
Abraços são especialmente aconselháveis para dias frios e chuvosos
Abraços são excepcionalmente efetivos no tratamento de problemas como: pesadelos ou depressão da segunda-feira...
Nunca deixe para amanhã se você pode abraçar alguém hoje,
Porque quando você dá um abraço em alguém,
No mesmo instante você recebe um de volta.
Para você, um abraço especial!

3 comentários:

Mosana disse...

q foto linda!
q texto lindo!!
uma ótima semana! cheia de abraços!!
beijosssssssssssssss

PS: em feriados ridow se apossa do micro nega!!

Emilia disse...

Obrigada pelo abraço, querida amiga! O que você tem em stock sobre abraços é genial! E essa foto é um doce, linda mesmo!
Abraços. Muuuuuuuuitos.

rodrigo disse...

ah um abraço...
o primeiro passo de uma conquista amorosa...
Agora, não é bom lembrar que não paga imposto por isso, porque todo mundo sabe como funcionam as coisas nesse país!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin