fevereiro 12, 2007

Essa Fase do Amor

Frederick Leighton:
(O pescador e a sereia) - 1858

Eu não conhecia esta música ouvi pela primeira vez no dia que conheci a Jade lá no "Bar da Neusa". O amor tem mesmo essa magia, nos transforma , nos faz sentir um pouco de deus (não pela superioridade, apenas pela expressão da palavra amor), nos leva mesmo ao céu próximos dos arcanjos.
Quem um dia tiver a ousadia a quantificar o amor , esteja certo de uma coisa: Não conhece nada de amor e nem sentiu amor, porque amor não se quantifica, não se qualifica, amor se sente, nem mais, nem menos.
Essa fase do amor
É bonita demais, lua cheia
Se Netuno quiser
Posso me transformar em sereia.

Essa fase do amor
É bonita demais, é nascente
Se o sol me queimar
Posso me transformar em poente.

Que nem recheio de bombom
E as estrelas de néon sobre a aldeia
Nas veias um licor de anis
Me leva as ruas de Paris e incendeia.

E eu me sinto assim como um Deus Grego
Como um barco indo de Veneza pro oceano
Como um corcel dum beduíno
Como a emoção dos violinos dos ciganos.

E eu me sinto assim como um Zeus Negro
Convidado pra sentar na mesa dos Arcanos
E cear com toda realeza
E beber o vinho da nobreza dos humanos.
(Emilio Santiago)

2 comentários:

J@de disse...

Complementou meu post... quem mede amor é porque não sabe amar... era prá eu ter dito isso desde ontem mas esse comentário tava bobo né? hehehehe!!
Beijos!!

J@de disse...

Quem quantifica o amor realmente não sabe do que se trata...
E essa música heim? Linda demais!!
Beijos!!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin