março 14, 2007

Existe Sempre Uma Época?


Quanto "tempo" daremos "tempo ao tempo"?
Para dar um basta.. para as coisas /
situações que não concordamos!
Para o que (ou quem) nos agride!
Para dizer : - Agora não!
Época de viver!

Penso que damos "tempo" demais ....



Existe uma época para ficar distante
Uma época para inverter seu olhar
Existe uma época para baixar a cabeça
Para ir em frente com seu dia

Existe uma época para usar batom e maquiagem
Uma época para cortar o cabelo
Existe uma época para compras na avenida
Para encontrar o vestido certo para se usar

Lá vem ela
Os olhares se invertem
Lá vem ela
Para receber a coroa

Existe uma época para correr para os abrigos
Uma época para beijos e confissões
Existe uma época para cores diferentes
Nomes diferentes, você sente dificuldade em soletrá-los

Existe uma época para primeira comunhão
Uma época para o EAST 17
Existe uma época para admirar Meca
Existe uma época para ser uma bela rainha

Lá vem ela
A mais bela recebendo a coroa
Lá vem ela
Surreal em sua coroa

Você diz que o rio
Encontra seu caminho para o mar
E assim como o rio
Você virá para mim
Além das fronteiras
E dos desertos
Você diz que, como o rio
Semelhante ao rio
O amor virá
Amor

E eu não consigo mais rezar de forma alguma
E eu não consigo mais acreditar no amor de forma alguma
E eu não consigo mais esperar pelo amor de forma alguma

Existe uma época para usar fitas de amarrar cabelo
Uma época para árvores de Natal
Existe uma época para arrumar a mesa
Quando a noite está bastante fria

3 comentários:

Fernanda disse...

Amei esse texto! Lindo, lindo! Talvez porque ele retrate bem o meu momento, em que vejo que existem fases de desabrochar e fases de hibernar...

Mas como vc disse, não podemos eternarmente dar tempo ao tempo, precisamos fazer nosso momento...bjs

J@de disse...

Essa música é linda, sempre gostei dela!!
Temos mesmo que fazer nosso tempo, senão ele escorre das nossas mãos...
Nega, caí no msn e não consigo conectar mais.
Beijos!!

Ana Téjo disse...

E já reparou como "o tempo dos outros" nunca é igual ao tempo da gente? Geralmente é insuportavelmente mais longo. Interminável.

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin