maio 12, 2007

O Espelho


Coisa de doido! Nem fui e já voltei.
Voltei sim, quando me deparei com a outra Esfinge refletida no espelho.
Lá estava eu retocando o batom, quando ouvi uma voz:
- De novo?
Levei um susto enorme. E, novamente ela disse:
- É com você! Olha pra mim! Olha!
Fitei a imagem do espelho, reconheci. Me espantei e falei:
- ! Mas você sou eu!?
E mais que rápido a minha imagem retrucou:
- Não, essa não é você! Sou eu. O "eu" que você esconde. Porque "essa ai" não sou eu.
- Péra!! Como não sou você? Eu estou do lado de fora e você é apenas o meu reflexo. Afinal, o que você quer dizer com "De novo?" ?.
- É isso mesmo, quero saber. "De novo?". Vai mais uma vez deixar de lado seus sentimentos? Sua vida? Até o blog você deu um jeitinho de tirar do ar!
- Não estou entendo... onde você quer chegar com isso?
- Quero chegar em você, na Esfinge que sempre foi. Porque não estou te reconhecendo.
- Como não? Eu sou você, sou eu sim, você... eu...!!
- Não, não é! A verdadeira Esfinge é essa que te fala agora, essa que você não tem prestado atenção, "essa aqui" que é movida pelas grandes emoções, Já "essa ai", é uma que o mundo quer que seja, que tem sido racional demais, correta demais aos padrões sociais.
- Muita calma! Eu só tenho adotado uma postura mais calma, mais racional, como você mesmo disse. Qual o problema?
- Qual o problema?!?! O problema é que "essa" não condiz com você. É claro que mudar algo é sempre bom, é importante sim evoluir, mas pode me aprisionar aqui "No Espelho". Não deixe que o melhor de nós viva apenas no reflexo.
- Afinal o que existe na Esfinge do reflexo de tão especial assim?
- É a Esfinge das emoções e dos sentimentos. A que te faz forte e que te impulsiona para vida.
- Então sai do "Espelho" e me acompanha.
- Acompanho sim. Por favor, não esqueça de retocar o batom.

5 comentários:

menina disse...

DO AMOROSO ESQUECIMENTO

Eu agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?

Mario Quintana - Espelho Mágico

Cris disse...

Decifra-me ou te devoro(pergunta a esfinge):

“Quero antes afiançar que essa moça não se conhece senão através de ir vivendo à toa. Se tivesse a tolice de se perguntar ‘Quem sou eu’ cairia estatelada em cheio no chão. É que ‘quem sou eu’ provoca necessidade. E como satisfazer a necessidade? Quem se indaga é incompleto”.

Espelho...espelho meu: quem sou eu?

Segredos da Esfinge disse...

Cris,
O bom é saber qua a gente pode "completar" o que nos falta, no dia de hoje, eu acho que todo dia falta algo novo, que vai completando nossa história.
Essa ESFINGE aqui, diz exatamento o oposto: "Se me decifrar te devoro" kkk.
Bjos

Cris disse...

Ei segredos, será que não vão acertar a resposta?
Brincar com as palavras...(uma pista).

Bjs.

Ana Téjo disse...

Muito interessante.
O que somos e o que espelhamos ser. Pena que nem sempre (pelos mais variados motivos) dá pra ser a uma coisa só, não é?

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin