janeiro 31, 2008

Unilateral - O Livro


Para muitos, os blog´s não passam de um grande DIVÃ virtual, onde fazemos nossas queixas, nos portamos como: "coitadinhos", ou como: " intelectuais", ou como: " burros de carteirinha".... e assim vai.
Mas, uma coisa não podemos negar, aprendemos também (e muito).
Já li tantos blog´s, uns não existem mais. Quando algum não me agrada, simplesmente deixo de lado, procuro respeitar o espaço de cada um, (como faço com o controle remoto - nas raras vezes que vejo TV - se gosto - assisto / não gosto - pulo de canal), mais ou menos assim como os blog´s.
Faz uns 3 ou 4 meses que comecei a ler o Unilateral - O Livro, um choque para meus preconceitos, não foi uma leitura fácil, um mundo muito diferente para mim, mas eu li inteirinho, para acabar com meus preconceitos e reafirmar meus conceitos.
Sei que vai ser um espanto para muitos, o fato de admitir que tenho preconceitos, hipocrisia seria não admitir que tenho. O melhor é saber que deixei de ter alguns e outros viraram conceitos de fato.
Mas, não foi para falar dos meus preconceitos ou a falta deles que faço esse post. O post é para mostrar que existe sim, uma nova chance quando queremos, foi o que aprendi depois de ler o Unilateral - O Livro.

" ... a sensação é que não tinha mais nada para destruir, só me restava o movimento contrário, de reconstrução. Esse, sim, precisou de uma força interior extrema e muita coragem, tais que hoje quando olho o caminho que fiz, não sei como consegui. Acho de verdade que o ser humano tem a força que precisa, se ele ainda não se mostrou forte é porque realmente não necessitou de verdade." - Unilateral - O Livro

6 comentários:

J@de disse...

Não pensei em preconceitos quando comecei a ler o livro, e certamente aprendi como você!!
Belo post!!
Beijos!

paula barros disse...

Querida muito bom.
Também tenho preconceiotos e vários.
Li o blog conforme sua indicação. Bastante interessante.
beijos

JMC disse...

Que post lindo, Beija Flor! Fico muito feliz pelo livro ter feito vc enxergar o mundo com menos preconceito!

Preconceito todo nós temos, mesmo achando que somos desprovidos deles. O que faz a diferença é a maneira como lidamos com eles; umas pessoas os alimentam, reforçando uma idéia que nem sabem se procede realmente, outros contestam, verificam, mudam de opinião! Felizes dos que mudam de opinião!

Obrigado e um grande beijo!

citadinokane disse...

Vou buscar o livro.
Beijos minha amiga,
Pedro

Edson Marques disse...

Também li muitos capítulos desse livro do JMC.

Tem força descritiva.


Abraços, flores, estrelas..

Emília disse...

Gostei muito de suas reflexões neste post.Está ficando cada dia mais sábia minha querida ;D
Bjo

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin