março 25, 2008

Carpe Diem


Quantas vezes conversamos sobre o amor e você questionava se de fato ele existia, na minha ignorância, te dizia sempre que amor não se explica, amor se sente somente. Outras vezes, você me dizia nunca ter amado, eu te respondia assim: "Vai amar; quando amar saberá a resposta de todas suas perguntas".
1 x 0 pra mim, não foi?
Olha eu aqui fazendo um post sobre o seu amor, sobre o que você descobriu.
Dá medo? Dá sim!
Causa arrepios? Causa sim.
A gente fica numa felicidade sem fim? Fica sim.
Quem te deu a melhor resposta sobre o amor? Foi o seu próprio AMOR - "CARPE DIEM".

Esta expressão pode ser encontrada em "Odes" (I, 11.8) do poeta romano Horácio (65 - 8 AC), onde se lê:

Carpe diem quam minimum credula postero
Tu ne quaesieris, scire nefas, quem mihi, quem tibi
finem di dederint, Leuconoe, nec Babylonios
temptaris numeros. ut melius, quidquid erit, pati.
seu pluris hiemes seu tribuit Iuppiter ultimam,
quae nunc oppositis debilitat pumicibus mare
Tyrrhenum: sapias, vina liques et spatio brevi
spem longam reseces. dum loquimur, fugerit invida
aetas: carpe diem quam minimum credula postero.
Em suma, o "espírito" da frase pode ser entendido como aproveitar as oportunidades que a vida lhe oferece no momento em que elas se apresentam ou ainda "aproveitar a vida e não ficar apenas pensando no futuro".

Colha o dia, confia o mínimo no amanhã
Não pergunte, saber é proibido, o fim que os deuses
darão a mim ou a você, Leuconoe,
com os adivinhos da Babilônia não brinque.
É melhor apenas lidar com o que cruza o seu caminho
Se muitos invernos Jupiter te dará ou se este é o último,
que agora bate nas rochas da praia com as ondas do mar
Tirreno: seja sábio, beba seu vinho e
para o curto prazo reescale suas esperanças.
Mesmo enquanto falamos,
o tempo ciúmento está fugindo de nós.
Colha o dia, confia o mínimo no amanhã.

6 comentários:

blog do dudu santos disse...

CARPE DIEM!!!! CARPE DIEM!!! ISTO BASTA PARA DAR O PRÓXIMO PASSO..
BJO

vivi disse...

Que lindo seu post, Beija-FLor!!!
POis é...É mesmo difícil definir o que é amor, não!?
Mas eu sempre li seus posts e tentei buscar dentro de mim toda a emoção e sentimento que defina o amor...e, aos poucos, acho que vou encontrando-o.
Acho que ele está dentro do Carpe Diem, não é!?
Vou até imprimir este texto aqui e pregar na parede ao lado do meu computador para não me esquecer NUNCA DELE...!!!
NUN-CA...!!!
Obrigada sempre! um abraço bem carinhoso!

Menina do mar disse...

que lindo...

paula barros disse...

Se para mim você escreveu está perfeito rsrsrs
Se não foi, está perfeito também.
Pois serve para mim.
beijos

Anônimo disse...

De todos os amores foste o primeiro
Incendiário e louco, aterrador
Talvez, por isso mesmo, o verdadeiro
O único e sincero grande amor.

Amei mil outras vezes, sim, amei
Fiz juras e promessas que cumpri
Mas a primeira jura foi a ti
As outras foram cópias que inventei.

jorge in "à espera de Bach"

Hellen Rêgo disse...

Perfeito! Nada mais.
Bjos!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin