dezembro 28, 2008

Foi Vapt Vupt


Só dois dias e meio, parece pouco, mas pouco com Deus é muito.
Sem telefone (celular não tinha um pontinho de sinal), sem net, sem nadinha de contato com o mundo moderno.
Ibiúna fica pertinho, foi possível desligar o botão "On" e mergulhar no "Off".
A rotina era: acordar cedo - deliciar-se na farta mesa do café da manhã - caminhada de TRÊS horas em meio ao verde e ar puro - almoço (perdição pura) - rir - falar de tudo - falar do nada - etc...
A cabeça voltou mais leve, quem sabe o que pesava foi levado pelo vento que batia na caminhada, corpinho ganhou uns quilos (logo dou fim).
As noites eram frias, devidamente aquecida por lareira, ver a chama que queimava a lenha, lembrava sempre do post do Pedro.
O ano de 2008 quase ao fim.
Todo fim nos dá a oportunidade de um recomeço, aos poucos estou recomeçando, meus passos já não são tão lentos como de uma simples caminhada.
Já tenho agora passos largos, uma marcha compassada em rumo ao novo, que venha 2009, já estou preparada.

O MUNDO

Um homem da aldeia de Neguá, no litoral da Colômbia, conseguiu subir aos céus.
Quando voltou, contou. Disse que tinha contemplado, lá do alto, a vida humana. E disse que somos um mar de fogueirinhas.
- O mundo é isso - revelou. - Um montão de gente, um mar de fogueirinhas.
Cada pessoa brilha com luz própria entre todas as outras. Não existem duas fogueiras iguais. Existem fogueiras grandes e fogueiras de todas as cores. Existe gente de fogo sereno, que nem percebe o vento, e gente de fogo louco, que enche o ar de chispas. Alguns fogos, fogos bobos, não alumiam nem queimam; mas outros incendeiam a vida com tamanha vontade que é impossível olhar para eles sem pestanejar, e quem chegar perto pega fogo.

(extraído d'O Livro dos Abraços, de Eduardo Galeano, Ed. L&PM)

2 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Uma saída da rotina sempre faz muito bem a mente...

Beijocas

blog do dudu santos disse...

Ibiúna!!Tenho alguns amigos com casa lá, nunca fui!! Dizem que é muito bonito....mas o que gostei mesmo , é saber que seus novos passos estão aparecendo, isto é bom!!!ano que vem com alguns jantares aqui em casa..
bjo do artista

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin