março 21, 2009

Instrumento


Quando você me toca.
Sou seu instrumento,
Não sei se de teclas ou de cordas,
Tira de mim o som do meu gemido,
Minha alma enobrece,
Meu corpo incandesce,
O mundo em volta desaparece,
Nos teus braços eu renasço,
Sou fêmea, sou mulher,
Do teu beijo,
Eu bebo o néctar dos deuses,
E na sede do meu desejo,
Entrego-me como louca,
Embriagada pelo calor da sua boca,
Boca que me percorre e desvenda-me,
Sinto você dentro de mim,
E depois do gozo,
Meu corpo desfalece,
Rendo-me ao prazer sem fim.

17 comentários:

Menina do mar disse...

Ai, que bom que é sentir assim!
Melhor assim do que quando tudo muda, andamos infelizes, agarrados a uma ausência, desacraditados da vida, da amor,de tudo..

Cleo disse...

Beija-flor, deixei flores prá ti lá, pelo Dia Mundial da Poesia.
Esta música é divina,Rhapsody de Paganini, uma das minhas preferidas. muito bom vir aqui.
Beijos com carinho
Cleo

Eu disse...

Ai que coisa boa!! E pensar que ainda existem pessoas que nunca viveram uma relação assim,de amor e cumplicidade. De desejo e paixão... Nada melhor do que poder estar com a pessoa amada e a ela se entregar sem pudores e restrições.
Parabéns amiga!
Beijinhos e um lindo final de semana para você.

Cadinho RoCo disse...

A musicalidade do gozo é deliciosa.
Do seu comentário no Cadinho pergunta se ainda tenho a camiseta. Mas qual camiseta? Sempre tenho uma camiseta pronta para servi-la e vontade é o que não falta de vê-la vestindo encarnando pintura que faço, via camisetas.
Cadinho RoCo

Uma aprendiz disse...

Oi,menina

Quem sabe valorizar o instrumento que toca
Tira dele músicas inexplicáveis
Entendidas apenas pelos corações apaixonados


bom fim de semana

beijo

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

gosto do samba "o surdo"

Danny Doo® disse...

O amor romântico é gostoso demais...

Devía acontecer sempre! rsss

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Recomeçar é renascer para a vida
Reconstruir é reparar os danos
Siga em frente sem olhar p'ra trás
Não te censures, pois somos Humanos!
(Pequenina)
Te desejo um domingo com muito amor e carinho
Abraços do amigo Eduardo Poisl

Vivian disse...

...boa tarde, doce menina,
beija-flor, poeta das
palavras mágicas.

falar de amor sempre é
música em nossos ouvidos.

assim como tocamos e somos
tocados nas cordas da emoção,
dexando que o sentidos neveguem
em eterna sinfonia de prazer.

que linda é você!

smackssssssss

Sonia Schmorantz disse...

Um instrumento no qual só se tocam notas de amor...lindo poema.
beijos e boa semana

paula barros disse...

Que tocador especial. Sozinho rege uma orquestra. E que orquestra.

Ficou um belo e sensual poeta. Adorei.

abraços, ótima semana.

Mariana Silveira disse...

suave,
poético,
sentimento puro, sem medida.
amor, cumplicidade, companheirismo.
ah ;\ adorei x)

Cadinho RoCo disse...

Já de volta em busca de novidade.
Da sua resposta ao que questionei aqui em comentário, as frases citadas no texto apontado por você em comentário, são sugestões a serem pintadas nas camisetas. São seis frases, você escolhe uma, encomenda, eu pinto e você usa a camiseta.
Cadinho RoCo

Fabricante de Sonhos disse...

Nossa!
Que coisa mais profunda e um sentimento tão bonito...
Tem alguem amando aí? rsrsrs

Adorei o texto, tão real e poético!
Parabéns hein!
Muito bom mesmo!

Ótima semana, viu?

Fabricante...

Dulcineia (Lília) disse...

Bonito poema, linda entrega, a renovação...
Obrigada pelos sorrisos outonais deixados no arco-íris! Sempre muito bem-vinda!
E, tens razão, Outono é tempo de renovação, deixar cair o velho para o novo entrar.

PS: dia 1 de abril, o nosso amigo Gustavo (papagaiomudo) tem post no arco-íris - divulga - e lê 1º o post do dia 1 de Março pois este é a continuação!

Xi coração meu para ti

Eu disse...

Sumida!! Passei por aqui, para matar a saudade de você... amiga!
Beijinhos

Branca disse...

...o amor está no ar! Lindíssimo poema!

Bjo!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin