junho 10, 2009

Na Ponta dos Pés


Era assim que eu ficava.
Quando nos teus braços me envolvia.
No teu abraço, me perdia,
Mas imensa eu me sentia,
No teu abraço eu crescia,
Ficava leve, entregue,
Teu abraço, me abrasava, encandecia,
No teu abraço, por muito tempo eu ficava,
Na ponta dos pés.

9 comentários:

paula barros disse...

Cada dia escrevendo mais lindo, mais gostoso.

Um poema leve feito os passos de uma bailarina. Um encanto, um rodopio.


beijo

Rubi disse...

Leveza da escrita, e da ponta do pe!

Menina do mar disse...

Perfeito!

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA CON, BELEZA SEM FIM... PARABÉNS!!!
ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

Sonia Schmorantz disse...

O abraço quentinho e protetor do homem amado, faz a alma dançar, os pés só acompanham, e ficam assim, na pontinha...
beijos

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Não devemos permitir que alguém saia de nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz.

(Madre Teresa de Calcutá)

Desejo um ótimo feriado,
um dia dos namorados com a pessoa amada,
e um lindo final de semana com muito amor e carinho
Abraços Eduardo Poisl

Uma aprendiz disse...

Adoro abraços.
Eles me deixam assim como você.

Lindo. Singelo. Delicioso seu poema.

beijos

J@de disse...

Cheguei quase a sentir esse abraço... fazendo poemas heim moça??
Beijos!!

poetaeusou . . . disse...

*
assim pairava,
a um beija-flor,
,
brisas dançantes, deixo,
,
*

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin