março 23, 2011

Que adianta sentido? Quando não há menor sentido



Pra que falar? A fala é inerente do ser humano, basta o uso dos sinais para aqueles que estão impossibilitados da verbalização oral.
Queria mesmo é dizer.
Dizer o que vai aqui dentro. Dizer muito além do que simples palavras. Usando ou não palavras. Dizer através de um olhar, do abraço apertado. Dizer até mesmo quando me calo.
Dizer pra que? Que adianta ser ouvida?
Quero mesmo é ser escutada.
Ouvir está relacionado aos sentidos da audição, é superficial, não é absorvido. Já escutar é prestar atenção, sentir, perceber o que de fato se tem a dizer.
Ver pra que? Não adianta olho aberto quando não se quer enxergar. Tantas vezes ao fechar os olhos temos a capacidade de enxergar o que vai dentro de nós, sem a visão perturbadora do mundo exterior.
Há de fato tanto sentido?
Que adianta? Quando os sentidos não fazem menor sentido!

Um comentário:

Dama de Cinzas disse...

Entendi o que quise dizer e concordo. Mas na minha situação atual ficaria tão feliz em apenas ser ouvida... rs

Beijocas

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin