setembro 06, 2006

O telefone chora

Tô eu aqui ...doidinha de tanto trabalhar.
E no meio de tanto trabalho acabo de lembrar da músiquinha "O telefone chora" de 1.915 a.C.
Pra facilitar, vou colocar como diálogo. Lá vai ela ai gennteeeeeeeeeeeeeee:

(Homem): - Escuta! Sua mamãe está, diga que me atenda, quero lhe falar.
(Menina): - Ah! você é o mesmo que telefonou da outra vez. É, eu acho que ela tá tomando banho, não pode atender.
(Homem): - Diga que é preciso e que é importante, que venha me escutar.
(Menina): - Tá, mas eu acho que você fez alguma coisa pra ela. Porque da outra vez, quando eu fui chamar ela disse baixinho: "Diga que a mamãe não está!".
(Homem): - Me conta, o seu titio é bom, você vai á escola. Já fez a lição.
(Menina): - Fiz, sabe como a mamãe trabalha, a vizinha que me leva na escola. Mas a minha mãe assina o boletim, o dos outros, quem assina é o papai, mas o meu não.
(Homem): - Sabe, há sete anos que eu estou sofrendo,a idade que você já tem.
(Menina): - Eu não, eu tenho só seis anos. Mas você conhece a minha mãe? Ela nunca me falou de você! Espere que eu vou chamar.

Refrão: O telefone chora e ela não quer falar, pra quem dizer te amo, se ela não vem me escutar.
O telefone chora compreende o meu penar, pois sabe que ela não vai perdoar.


(Homem): - E quando você está de férias no hotel da praia, Você gosta do mar!
(Menina): - Eu gosto de brincar na areia, mas também já sei nadar. Mas como você sabe que eu gosto do hotel da praia? Você já esteve lá alguma vez?
(Homem): - Sim, a muito tempo, depois deixei vocês, mas eu ás amo.
(Menina): - Você ama a gente! Mas eu nunca vi você! Porque você mudou a voz? Você tá chorando?

Refrão: O telefone chora e ela não quer falar, pra quem dizer te amo, se ela não vem me escutar.
O telefone chora pra nunca mais chorar pois sabe que ela não vai perdoar jamais ompreenderá.

(Homem): - Diga que atenda.
(Menina): - Ela tá saindo.
(Homem): - Diga que espere.
(Menina): - Ela já foi.
(Homem): - Se ela já foi, então adeus.
(Menina): - Tchau,
(Homem): - Adeus filha."

2 comentários:

Anônimo disse...

Linda e triste.

J@de disse...

Eu sabia que só poderia encontrar essa letra num blog!! hehehehe!!
Acabamos de lembrar dela aqui no trabalho, do tempo que víamos Chacrinha e eu vim procurar a letra...
Valeu!!
Beijos!!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin