dezembro 16, 2006

O Grande Encontro

Acho que teve festança no céu.
De certo, Clara Nunes estava linda,
com os cabelos cheio de flores para receber Sivuca.

"Morena de Angola que leva o chocalho amarrado na canela
Será que ela mexe o chocalho ou o chocalho é que mexe com ela
Será que a morena cochila escutando o cochilo do chocalho
Será que desperta gingando e já sai chocalhando pro trabalho ..."

8 comentários:

Emilia disse...

Umm, grande Sivuca! Gosto desse aqui também:

Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar
Ai que bom que isso é meu Deus
Que frio que me dá o encontro desse olhar
Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus só p'ra me provocar
Meu amor, juro por Deus me sinto incendiar

Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus já não pode esperar
Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus sem mais lará-lará
Pela luz dos olhos teus
Eu acho meu amor que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar.

Vai ter forró no céu, de certeza!!

Emilia disse...

Esse poema é de Vinicius, não é? Sivuca cantava. É isso?

Segredos da Esfinge disse...

Emilia,
Muito bem lembrado, Vinicius de Moraes, Tom Jobim etantos outros maravilhosos que estão alegrando os anjos lá no céu. O poema que vc mencionou era de: Vinícius de Moraes e Tom Jobim e quem cantava muito era a Miucha.

O trecho que coloquei (Morena de Angola), a música foi feita pelo Sivuca, e a letra por Chico Buarque e a Clara Nunes cantava lindamente.

Beijinhos

Pink disse...

Obrigada por suas palavras tão lindas!! Tava falando com meu namorado que, racionalmente, tenho consciência de que consegui mudar muito a minha vida!! Mas emocionalmente é como se sempre tivesse sido assim (rsrsrs)!! É uma sensação estranha, mas não desagradável!!

Era pra comentar o post e acabei me comentando!! hahahaha.. bjssssss

J@de disse...

É... acho que no céu tá muito melhor do que aqui com esses MCs cantando funk... hehehehe!!
Beijos!!

Andorinha... disse...

Esfinge,
Tem ainda aquela música, João e Maria...que ele compôs junto com o Chico e que ficou imortalizada na voz de Nara Leão.
Será que estou certa?!

Agora, apresentando-me: leio sempre seu blog. Sou a 'Andorinha' linkada no blog do Simão, mas ainda estou crua neste negócio de blog. Não sei bem o que escrever. Mas vamos levando!

Beijos

Andorinha... disse...

Ah, segue a letra da música. beijos,

Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy era você além das outras três
Eu enfrentava os batalhões, os alemães e seus canhões
Guardava o meu bodoque e ensaiava o rock para as matinês
Agora eu era o rei
Era o bedel e era também juiz
E pela minha lei a gente era obrigado a ser feliz
E você era a princesa que eu fiz coroar
E era tão linda de se admirar
Que andava nua pelo meu país
Não, não fuja não
Finja que agora eu era o seu brinquedo
Eu era o seu pião, o seu bicho preferido
Vem, me dê a mão, a gente agora já não tinha medo
No tempo da maldade acho que a gente nem tinha nascido
Agora era fatal que o faz-de-conta terminasse assim
Pra lá desse quintal era uma noite que não tem mais fim
Pois você sumiu no mundo sem me avisar
E agora eu era um louco a perguntar
O que é que a vida vai fazer de mim?

Segredos da Esfinge disse...

Andorinha,
Bem-vinda.
Certinho sim, a composição é dele com Chico, foi em 1977.
Venha sempre.
Beijinhos

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin