fevereiro 04, 2007

Encontro Marcado

Durante um bom tempo relutei, adiei .
Não teve jeito, nosso encontro era necessário, muito necessário.
Decidi que seria neste final de semana.
Ele apareceu em torno das 22h00 do sábado, eu prefiro o silêncio da noite.
E tudo começou assim:
Em poucos minutos ele estava quente, o silêncio tomava conta do ambiente, minha mão foi se aproximando lentamente daquele corpo rijo e dele exalava um calor absurdo.
Não escolheu qual seria a primeira peça, lá estava ele percorrendo minha camisa, deslizava e contornava cada botão até o último. Parecia fácil, uma peça menos e da mesma maneira deslizou por minha longa saia, quanto calor ....
O silêncio permanecia...
Num determinado momento ele já possuia outra, novamente deslizava pela delicada renda da pequena peça íntima do vestuário feminino e da mesma forma fez com a outra.
Calados continuamos... apenas na constante troca de calor, em alguns momentos ele esguichava seu líquido e continuava com o mesmo calor... e permaneceu assim até as 2h30 da madrugada, eu já estava exausta tomei um bom banho e me recolhi e combinamos que tudo continuaria logo mais.
Acordei cedo, precisava continuar com aquilo, tomei um banho e fui preparar o café da manhã, ele ainda dormia.
Em torno das 13h00 lá estava ele, pronto... quente e rijo e tudo aconteceu novamente.
Faz pouco tempo que se foi.
Corri para descrever aqui o meu encontro deste final de semana.....foi com ele...o Arno*.......................... meu ferro (a vapor) de passar roupas.....
* marca do frabricante

4 comentários:

Emilia disse...

Não, não há direito, já ri tanto com este post que estou também, como Arno,seu companheiro do fim de semana, deitando vapor por todos os lados!!
Esfinge, Vc realmente tem uma imaginação fulgurante e sabe criar suspense! Eu quase pensei que era outra cena e olha, Vc sabe que eu sou muito inocente e antiga. Nem sei muito da vida e do mundo mas esta descrição, eu vou contar mesmo para quem não frequenta a blogosfera! É do melhor que eu já li por aqui!!
Bjinhos pro Arno, mas deixa ele agora descansar que deve estar exausto.

J@de disse...

Caraca chorei de tanto rir!! Ao mesmo tempo me deu uma tristeza pq esses encontros farão parte da minha vida a partir desse mês... ai ai ai!!
hehehehe!!
Beijos!!

Andorinha... disse...

Hehehehe. Adorei, Esfinge! Caliente o encontro, não?!
E achei muuuito fofo o comentário da Emília. Emília, vc é tão doce!
Beijos a todas,

simaocireneu disse...

Sensacional! Naturalmente, comecei pela impudicícia dos estertores e coleios duma homenagem a Vênus, imaginei as coréias doudas da hélade antiga, imaginei um casal em frêmitos de paixão, com a língua a aluir-se-lhes na boca e só depois vim a dar-me conta de que V. falava de... passar roupas.
V. tem alma de cronista! Parabéns!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin