maio 08, 2007

A Chuva


Quando chove sempre me pergunto:

- Seria a chuva... "Lágrimas dos ANJOS"?

Chove agora (ou) choram os Anjos lá fora!?!
Por todas as dores que sentimos aqui dentro...
Chove, chora...
Chora, chove...
Lá fora...
Aqui dentro.
Chove! Chora!
(chove mesmo lá fora, na Terra da Garoa)

4 comentários:

Osc@r Luiz disse...

Pois aqui em Cuiabá faz frio.
Seria devido à sua dúvida em continuar?
Beijão.

Breaking the Waves disse...

Chuva lava as ruas, os caminhos as estradas!
Lágrimas, o choro lava a alma!! E faz tão bem lavar a alma!! Renascemos!

Beijinho

Anônimo disse...

Exílio
(ALEJANDRA PIZARNIK)

Esta mania de me saber anjo,
sem idade,
sem morte para a qual viver,
sem piedade por meu nome
nem por meus ossos que choram vagando

E quem não tem um amor?
E quem não goza por entre amapolas?
E quem não possui um fogo, uma morte,
um medo, algo horrível,
ainda que fira com plumas,
ainda que fira com sorrisos?

Sinistro delírio amar uma sombra.
A sombra não morre.
E meu amor
só abraça ao que flui
como lava do inferno:
una loja calada,
fantasmas em doce ereção,
sacerdotes de espuma,
e sobretudo anjos,
anjos belos como lâminas
que se elevam na noite
e devastam a esperança.


um lamento molhado, Cris

J@de disse...

Eu adoro chuva!! E gosto de banhos de chuva!!
Beijos!!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin