maio 13, 2007

Efeito Colateral


Palavras são como uma espécie de remédio ou veneno.
Quando lidas ou ouvidas vão adentrando lentamente,
percorrem todo nosso interior, até atingirem o coração.
Por vezes nos dão a cura ou a morte.

20 comentários:

Anônimo disse...

E que efeito causam as palavras mal ditas ou malditas mesmo.

Bjs

Mari

Cris disse...

Bom dia amiga...elas realmente nos sustentam...por isso que eu digo sempre "eu te amo" para todos - amigos, família, animais...vamos banalizar o sublime!!!

Bjs.

Breaking the Waves disse...

Tento pensar que dão a cura... quando sinto estão ali para me envenenar, faço ouvidos de mercador!!
Exercício diário recomendável para a minha sanidade mental :)) Nem sempre resulta, mas todos os dias melhora um bocadinho!

Beijinhos

Blanche disse...

As palavras são decisivas, mas o que realmente conta na vida são os gestos que as acompanham... beijinho grande Segredos!

J@de disse...

Ultimamente tenho feito como a Braking the waves, faço ouvidos de mercador aos venenosos...
Beijos!!

Anônimo disse...

Procure andar entre os "iguais" (energeticamente falando) e voce perceberá como a vida muda.
A lei da atração é verdadeira!

Osc@r Luiz disse...

Concordo...
Só que faltou uma terceira opção:
como os remédios, às vezes as palavras são "placebo".
Beijão!
Leia a bula antes!

Edson Marques disse...

Palavras: remédio ou veneno, dependendo da dosagem...

Gostei da tua metáfora!

Abraços, flores, estrelas..

Lifepassenger disse...

"Bem uma imagem vale MIL Palavras", mas uma só palavra magoa e deixa marcas que mil imagens não conseguem compensar...

Anônimo disse...

Nem só de pão vive o homem,mas de toda a palavra que sai de sua boca!

Familiar?
Pois então....

citadinokane disse...

Cura a alma...

minds disse...

Não matam, mas moiem!!!!

Adorei.... é bem verdade..

bjinhos ;)

Ana Téjo disse...

Ah, como eu te entendo...
Também sou refém das palavras.

Tozé Franco disse...

As palavras uma vez soltas já não voltam atrás. É preciso cuidado com elas, pois podem alegrar ou matar.
Prefiro as primeiras.
Um abraço.

Edson Marques disse...

Repito:


A Cura está contida na LouCura.



Abraços, flores, estrelas..

andorinha disse...

Que bom que vc voltou!
Não fique longe, tá!?
Por favor!
Beijos

Fernanda disse...

Vamos atualizar esse blog! rsrs

Bjs

Cris disse...

Ei menina da caixinha de música, segundo o neurocientista americano Daniel Levitin(Canadá), “o cérebro não apenas produz uma representação interna do som, mas também lhe dá significado”. Então... vambora trabalhar?
Um beijo.

Entre por essa porta agora
E diga que me adora
Você tem meia hora
P'ra mudar a minha vida
Vem vambora
Que o que você demora
É o que o tempo leva

Ainda tem o seu perfume pela casa
Ainda tem você na sala
Porque meu coração dispara
Quando tem o seu cheiro
Dentro de um livro
Dentro da noite veloz

Ainda tem o seu perfume pela casa
Ainda tem você na sala
Porque meu coração dispara
Quando tem o seu cheiro
Dentro de um livro
Na cinza das horas

(Adriana Calcanhoto)

Walter Jr disse...

Suas palavras me curam... bjs

jorge disse...

se falhei como poeta,
não falharei como amigo,
vamos, volta e escreve
que estarei aqui contigo.

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin