junho 01, 2007

Um Novo Canto

Ele sumiu por uns dias, deletou o blog anterior, mas quando resolve voltar sempre faz de forma brilhante e novamente compartilho com vocês um poema do amigo Jorge. Quebrei a promessa de não colocar mais vídeos aqui, mas este é para acompanhar o poema.

Tocam de Bach uma cantata
No ar evola-se o cheiro a pão
É certamente alguém que a saudade mata
Num coração que se maltrata de paixão.

Se assim não fosse por que estaria
Tocando a estas horas esquecidas do dia
Com tanto empenho, tanta emoção?

Quem assim toca morre de amor
Entre incontáveis soluços de pranto
E assim desfia clavicórdios de dor
Nas góticas estrofes de um novo canto.

(Jorge )



3 comentários:

crisblog disse...

Ai que lindo segredos...Jorge...que bão...que bão...fez o meu início de noite.

Beijso aos dois.

Menina do mar disse...

Bonita forma de elogiar, sim...
Beijos, montes deles!

Anônimo disse...

Quem assim ouve morre de amor.

Abracos

Pia

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin