março 31, 2008

Amor Virtual


Um assunto polêmico, talvez eu crie alguns inimigos na blogosfera, o tema é somente o que acho (meu ponto de vista, uma visão bem míope), respeito sempre o modo de pensar e agir de cada um.
Porém, me deu vontade de falar sobre "Amor Virtual".
Fico pensando aqui com meus botões, como amar ou se apaixonar por uma pessoa que nunca se viu?
Andamos carentes de amor, paixão, atenção, carinho, até concordo...
Só acho que: O amor é algo tão além de solidão e carência.
Amor é magia, é encontro de olhares, de almas, é toque, cheiro, conquista.
É preciso olhar, é preciso sentir aquele friozinho na barriga quando os olhos se encontram.
É necessário sentir o cheiro da pessoa, como os bichos fazem.
E o toque então! Esse é fundamental, o envolvimento dos corpos num abraço, um abraço quase que sem fim.
Amor virtual suporta o hálito da manhã?
A barba por fazer?
A barriguinha do homem amado?
Os quilinhos a mais da mulher querida?
O humor azedo depois da derrota do time dele?
A TPM dela?
O Amor Virtual deve ser bonito como no filme Nunca Te Vi Sempre Te Amei (no filme era sobre amizade), amor virtual nem é amor platônico, porque no amor platônico no geral, sabemos mais do suposto "ser amado" .
Como amar virtualmente sem precisar de colinho?
Como amar virtualmente sem precisar de beijinho?
Como amar virtualmente sem sentir o coração palpitando pelo encontro marcado?
Como amar virtualmente sem ter o amor ao seu lado?
Sobre esse tema, estou fora de moda, já vi que não entendo de nada não, porque amor pra mim precisa mesmo é de:
Beijo, abraço e aperto de mão... ão, ão, ão.

14 comentários:

Anônimo disse...

Olá

o triste é procurarmos um toque
e encontrarmos um TOC!




muitos beijos
eu

blog do dudu santos disse...

Acho estranho!! porém as estradas virtuais são para vc conhecer pessoas, algumas até acabam virando de carne e osso, acho que podemos conhecer bem uma pessoa que mantemos contato virtual, afinal ali ela aparece sem medo, sem idade,expondo seus problemas. Agora amor!! acho dificil...mas tudo é possivel..
bjos

vivi disse...

Menina,
começando pela música de hoje: amo Elis e Amo Chico.
Combinação perfeita..............
Qto ao amor virtual, estou fora também.
Quero aconchego, quero colo, quero abraço, quero cheiro...
Quero sorriso, olhar e muito beijo...
Adorei seu post!

paula barros disse...

Querida,
Você escreveu perfeito. A idéia flui. E você diz tudo e questiona com muita sabedoria.
Também não entendo.
E me questiono: será carência?
E porque virtual ou real, uns nos tocam e outros não?
O sentimento é o mesmo de amor, de carinho, de admiração. A reação do corpo é a mesma. As vezes até mais intenso.
Só mesmo pelas palavras? Isso é possível?

E dá até para sentir frio no estômago. Pernas bambas. Calor no corpo. Sim,o coração acelera.
Como pode tudo isso acontecer. Sem o cheiro, sem o toque.
Sem o olho no olho. Sem pegar na mão, ...ão, ....ão. Sem nem ver uma foto.

Mas acontece!

beijos

Codinome Beija-Flor disse...

Anônimo/Eu (a),
Quem será vc?
o que será esse seu TOC? seria: Transtorno Obsessivo-Compulsivo?
Bjo pra vc também

Dudu,
Também acho que esse mundo virtual permite sim novos contatos, eu tenho a minha amiga Jade (linkada no meu blog), nos conhecemos aqui mesmo(na blogosfera), depois pessoalmente quando fui ao Rio de Janeiro e nossa amizade é bem real sim.
E acredito nessa possibilidade, mas AMOR (casal), esse não sei não, talvez vire amor se deixar de ser virtual, quem sabe? Mas como vc disse tudo é possível.
Bjos


Vivi,
Também adoro essa música.
Sou fora de moda pra muitas coisas, principalmente sobre amor.
Bjos

Paula,
Eu respeito (como disse no post), não duvido dos sentimentos dos outros. Acho estranho somente, talvez quem sabe eu esteja jogando pro alto e um dia volte na minha cabeça (acho difícl), respeito a liberdade de amar de cada um SEMPRE.
Bjos

Lee disse...

Sem concordar ou discordar de ninguém, eu (que a Grande Rede já uniu a duas mulheres, na minha história pessoal) farei mais uma vez o papel do Advogado do Diabo (alguém tem que defender o cara, não? :P)...

Lembro que:

1) Na verdade, "Virtual" não é oposto a "Real"("Aquilo que existe"). "Virtual" opõe-se a "Atual"("Aquilo que existe agora"). O "Virtual" é algo "Real", embora não "Atualizado". É, portanto mais efetivo que o "Potencial";
2) Antes da Grande Rede (os intertubos como querem alguns), não foram incomuns na história humana, os romances "virtuais" por correspondência (cartas, papel mesmo)...

Cris Moreno disse...

Eu acho que todo tipo de amor vale a pena. Não importa se é virtual, legal, real, surreal, superlegal...O

O importante é sentir a vida. Carregar o coração pulsando. Bombando sangue. Isso de cheiro, tato, áudio é privilégio...o resto é confete! Mas dá para dançar, amiga. Bem, é a minha opinião.

Beijos.

Dama de Cinzas disse...

Vou deixar meu depoimento. Já me apaixonei algumas vezes apenas virtualmente, a coisa rolou e quando chegou no cara a cara nem sempre se confirmou o que vinha rolando. O virtual gera muuuuuita fantasia, muuuuuita idealização.

Em 2004 eu me apaixonei de verdade por um cara da net, a coisa rolou no virtual um tempo e quando foi pro cara a cara ficou mais forte ainda.

Não creio que como estou agora, com o meu modo de pensar e de encarar os relacionamentos eu viesse a me apaixonar virtualmente de novo. Até porque eu nem dou chance mais de conhecer ninguém desse jeito...

Beijos

Codinome Beija-Flor disse...

Lee,
Vc saiu do virtual e foi pro real, não foi!? Quando isso acontece, eu não duvido que exista de fato o amor (vc quebrou a barreira do virtual para ter certeza de que aconteceria o amor).
Bj


Cris,
Eu respeito, é só o meu ponto de vista. Viva o amor.
Bjs

Dama das Cinzas,
Viu! Vc disse que se "Apaixonou" (diferente de amar) e só depois no "Cara a cara é que ficou mais forte" (talvez virando amor).
É isso que tentei dizer, para amar é necessário o olho no olho.
Teve que deixar de ser virtual.
Bjos

Emília disse...

Para além do seu texto lindissimo e muito atual (já estou ortografando como vocês aí, sem o 'c'!...) este seu post confirmou a ideia q eu já tinha de que seu blog é muito estimulante e suscita comentários que enriquecem quem lê. Mérito seu, minha querida amiga mais do que virtual. Quanto ao amor... ai o amor...que seja real, mesmo se virtual.. dá para entender?

Menina do mar disse...

É muito fácil apaixonarmo-nos por alguém que nunca vimos, que não conhecemos (ou que pensamos conhecer muito bem), apaixonamo-nos pelo que o outro nos dá sem pedirmos nada em troca, pela sua presença, pelo seu ombro amigo... apaixonamo-nos por palavras, versos, fotos, poemas, por pessoas que julgamos existir, mas na verdade por detrás de tudo isso cada um de nós tem uma vida e não é bem aquilo que quer mostrar ser e muitas vezes apaixonamo-nos por ilusões, por sonhos... eu confesso que sou um coração mole, que me apaixono todos os dias por montes de coisas, acho que na verdade o que mais me apaixona é a vida!
Quanto ao Amor.... bem... amor de verdade, acho que é cm vc diz, é preciso o olhar, o toque, o cheiro (como fazem os bichinhos rsrsr), Amor, Amor precisa de ser de carne e osso, pra se sentir de verdade!

vivi, de novo disse...

Apenas complementando, creio que emoções e sentimentos são demonstrados com muitos dos nossos sentidos...
Feliz daquele que sabe demonstrá-los em palavras...
Eu ainda não sei...
Preciso do olhar. Preciso do toque. Preciso da certeza...

J@de disse...

Eu conheci muitas pessoas cujo contato iniciou-se virtualmente. Esse encantamento inicial, as borboletinhas na barriga podem sim começar com palavras escritas, a gente se emociona com livros né?
Mas para passar para paixão e amor tem que ter contato!! Toque, cheiro, olhar... tem toda razão!!!
Beijos!!

Mari disse...

É complicado alimentar uma relação por trás dos murais da internet, sem um real toque, um sentir o calor dos corpos, um lado a lado, enfim. Melhor mesmo é o amor do cara-a-cara, enfrentando as mazelas do dia-a-dia e, somente assim é que se pode ter a certeza se realmente é amor...

Bjs, paz e muito amor no teu coração amiga.

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin