junho 22, 2008

Aprendendo

Imagem: Dudu


"Chega uma hora em que a gente aprende...
Que nem sempre os sonhos são reais,
Que as coisas não são exatamente da maneira que queremos,
Que os amores, são feitos de ilusões,
Que pra aprender, erramos,
Que pra dar valor, perdemos,
Que pra sorrir, choramos,
Que o tempo não pára e muito menos volta,
Que esperamos muito de alguém,
Que amamos demais,
Que amigos são raros,
Que amores são eternos,
Que o tempo ajuda, ou, atrapalha,
Que palavras machucam,
Que um olhar ou um gesto de carinho, dizem muito mais que mil palavras,
Que nossa vida é feita de fantasias e não preciso dormir pra sonhar,
Que somos felizes sem saber,
Que tudo aquilo que realmente queremos nós conseguimos,
Que o momento errado, é o momento certo,
Que podemos brilhar sozinhos,
Que não precisamos de alguém tanto quanto imaginamos, e que o verdadeiro amor não está no Eu Te Amo.
"

(Não descobri a autoria)

3 comentários:

blog do dudu santos disse...

Puxa meu passarinho "beija-flor" foi te visitar, ele esta "aprendendo" um pouco com sua sensibilidade. Tenha em mente que tudo é possivel na vida, até pessoas que damos uma importancia enorme não são nada, aprender que quem é tudo pra vc, é você mesmo... ja te disse que tem que sair da gaveta, ousar, porque cada dia "morto" na nossa vida é vida jogada fora. Onde enterrar os dias mortos? Arrisque!! quem sabe tem mistérios no ar que nem imagina...bjo minha querida e mande meu passarinho de volta, a não ser que queira ficar mais um pouquinho com ele....afinal ele é teu amigo....e um mistério

jorge disse...

caramba, isso é lindo. até parece um poema do khalil gibran.

beijo

Menina do mar disse...

Lindo, Lindo, Lindo! Adorei a conjugação da imagem com o poema!
Beijos enormes e saudosos...
Até breve!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin