agosto 07, 2008

Míni Mundo

Essa noite tem chuva,
Chuva, uma forma de cortina que a natureza faz,
Como se quisesse proteger os casais,
Dividindo o mundo, em "minimundos".
Míni mundo feito de flores,
Feito de amores,
Camas feitas de relva,
Quem sabe na da selva!
Em cada míni mundo,
Um jeito único de amar em paz,
Inventa o teu, invento o meu,
No meu míni mundo,
Vou andar nua,
Vou pular na lua,
Vou dormir profundo,
Vou (te) amar demais.

6 comentários:

Menina do mar disse...

Lindo!!!!!!!
Minha Amiga, vou de férias por uma semana, parto talvez ainda hoje (Algarve me espera ;-)).
Volto no próximo final de semana até lá gostava de te desejar uma excelente semana e deixar um beijo daqueles ENORMES!!!
Até breve!

edson marques disse...

Que poema delicioso!


Abraços, flores, estrelas..

blog do dudu santos disse...

Ame mesmo demais!!!ande nua, pule a lua, se molhe na chuva, deite nas flores.............
bjo do artista

Emília disse...

Eu quero continuar fazendo parte do seu mini mundo! Tenho lugar nele, não? ;D

Codinome Beija-Flor disse...

Menina do Mar,
Aproveite bem suas férias, uma semaninha passa rapidinho.
Bjos


Edson,
Bondade sua. Tá longe de ser poema.
Bj

Dudu,
No pensamento, no sonho, faço tudo isso sim (risos).
Bj

Emília,
Você tem lugar cativo em qualquer mundo em que eu viva.
Bjos

Jorge disse...

é pequeno/
talvez da medida exacta/
dói quando se maltrata/
cabe na palma da mão/

pulsa, contrai e se distende/
tem razões que ninguém entende/
assim é o coração.

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin