outubro 29, 2008

De Dentro... Pra Fora


E dói!
Não sei onde começa,
E dói!
Não sei onde termina,
E dói!
Fisicamente... na alma,
E dói!
Mais que parto normal,
E dói!
Muito mais que cálculo renal!
E dói!
E não sei se haverá cura.
E dói!
Aqui dentro, onde não alcanço.
E dói!
E lágrimas não aliviam.
E dói!
Numa dor sem fim.
E dói!
Até quando vai doer assim?

5 comentários:

Menina do mar disse...

Até que você permita!
Beijos, foto impressionante!

Codinome Beija-Flor disse...

Menina do Mar,
São palavras para acompanhar a imagem.
Quando vi a imagem achei que merecia um texto.
Bjs

Juliana disse...

Flor...
Para as dores:remédio!
Para as doenças:cura!
Para a cura: tempo!!!
Tempo, amada! Sábio e bom tempo!

Allan Mactonio disse...

A dor evolui. E não é papo de masoquista. A propósito do seu questionamento sobre as minhas criações, são exclusivas da minha caxola. E quanto a tampa da panela, Ela existe, pode ter certeza, apenas um detalhe a ser observado: Todas elas são como diamante, precisam ser lapdadas para dar o encaixe perfeito, mas não se iluda, a panela também!
Gostei das tuas idéias e gostaria de te linkar se vc permitir é claro. Mais uma vez, bom findi!

Emília disse...

Olha um ombro aqui ;D Ajuda a acalmar a dor? Logo, logo vai passar, verá.

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin