novembro 22, 2008

Feriadinho Bom


Fazia anos que não sabia o que era um feriado prolongado.
Na última quarta-feira negociei com Big Boss a "ponte" da sexta-feira, com o feriado da quinta-feira.
É claro que o celular tocou... é claro que trabalhei um pouquinho (bem pouquinho), mas com a era da tecnologia tudo fica mais fácil (trabalhar remotamente), às vezes tenho a sensação de possuir um grande controle remoto (toda vez que alguém diz: "Faça isso remotamente").
Mas o posto é pra falar do feriado, do final de semana.
Hoje fiz coisas que não fazia já não sei quantos anos.
Cedinho fomos ao odontologista (dentista mesmo, fica mais prático), filhota tem visita regular, nessa "Era" de sorriso "com grade"; de lá fomos ao SHOPPING PÁTIO PAULISTA (esse lugar então, perdi a noção de quantos anos não pisava lá).
Almoçamos, fomos às compras (ai, ai, ai... filhota pensa ou acredita mesmo que sou dona da casa da moeda), enfim, depois do almoço, das compras fomos ao cinema.
Nunca disse aqui, mas eu não sou nadinha fã de cinema (é o volume que me deixa maluquinha), mas não há como não atender um pedido vindo daquele rostinho mais lindo, um pedido dela é quase uma ordem.
Ela sabe que o som do cinema me enlouquece, mas aguentei firme (por ela eu aguento tudo).
Sabe de um coisa! Eu adorei.
Um filminho gostoso, ri, chorei. Assisti de mãozinha dada com filhota.
Ela gostou também, fica aqui a dica e a tradução de uma das músicas: Mamma Mia!


Eu não quero conversar,
Sobre as coisas que nós passamos
Embora isso me machuque,
Agora é passado
Eu joguei todas as minhas cartas,
E foi o que você fez também
Não há mais nada a dizer,
Nenhum ás a mais a jogar
O vencedor leva tudo,
O perdedor fica menor
Ao lado da vitória,
Está o seu destino
Eu estava em seus braços,
Achando que ali era o meu lugar
Eu achava que fazia sentido,
Construindo-me uma cerca
Construindo-me um lar, Achando que seria forte lá
Mas fui uma tola,
Jogando conforme às regras
Os deuses podem jogar um dado,
Suas mentes são tão frias quanto gelo
E alguém bem aqui embaixo,
Perde alguém querido
O vencedor leva tudo,
O perdedor tem que cair
É simples e está claro,
Por que eu deveria lamentar?
Mas diga-me se ela beija,
Como eu costumava te beijar?
Mas diga-me se é a mesma coisa,
Quando ela o chama?
Em algum lugar bem profundo,
Você deve saber que eu sinto a sua falta
Mas o que eu posso dizer?
As regras tem de serem obedecidas
Os juízes decidirão,
Os meus adversários aguardam
Os espectadores do espetáculo,
Sempre ficam quietos
O jogo começa de novo,
Um amigo ou amante?
Uma pequena ou uma grande coisa?
O vencedor leva tudo
Eu não quero conversar,
Se isso te deixa triste
E eu entendo,
Você veio me dar um aperto de mão
Peço desculpas,
Se isso faz você se sentir mal
Ao me ver tão tensa
Sem auto-confiança
Mas você compreende
O vencedor leva tudo...
O vencedor leva tudo...
Alguém querido...
Leva tudo...
E o perdedor...
Tem que cair...
Lance um dado...
Frio como gelo...
Bem aqui embaixo...
Alguém querido...
Leva tudo...

Composição: Benny Andersson & Björn Ulvaeus

2 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Eu esperava mais desse feriadão, mas algumas coisas deram erradas, acabei ficando mais sozinha que acompanhada, e era o que não queria. Enfim... a vida continua...

Beijocas

Jorge disse...

fui ver esse filme no cinema com uma colega e uma amiga da colega. achei fabuloso e saímos todos com uma vontade danada de ficar pelas ruas dançando. elas foram para casa, eu, louco como sou, meti o cd com os originais dos ABBA e fiquei andando pela noite fora curtindo as estrelas e a música.

(jorge)

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin