dezembro 18, 2008

Não Sei..

Não sei caminhar beira-mar e me contentar apenas com os pés molhados, quero sempre meu corpo banhado pelas águas do mar.
Não sei sair sob chuva e me esconder nos beirais do edifícios, quero sempre lavar a alma.
Não sei amar seguindo um manual de instruções, porque quero amar livre.
Não sei como é o tal beijo selinho, porque quero sempre o beijo apaixonado.
Não sei dizer meias palavras, porque quero frases completas com todo sentimento.
Não sei amar mais ou menos, porque no amor quero multiplicar e dividir.
Da vida quero apenas a MINHA VIDA, porque a pior coisa da vida é passar pela vida sem fazer parte da vida.

2 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Querida Beija-Flor, passar peçla vida sem fazer parte dela, é muito triste... Vive... Vive bem a vida Amiga!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Luiz disse...

Eu também não sei, mas acho que você está adaptada ao mundo moderno onde as mulheres guardaram suas roupas de Amélia, queimaram seus sutiãs, assassinaram a gueixa e só se sentem felizes no novo mundo tendo as coisas por completo, ou no mínimo de igual pra igual com nós - os homens.
Nada mais justo. Concordo! E se um dia nos encontrarmos na chuva faremos um surf na grama.
Bjs, Abraços, bom findi!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin