janeiro 22, 2009

Aos Poucos


"Fazer as coisas que nos fazem felizes é exatamente o oposto do egoísmo. Significa satisfazermo-nos na nossa totalidade, incluindo os nossos sentimentos, nossas ligações e responsabilidades para com os outros. Se não aprendermos isto, nunca nos importaremos, de verdade, com as outras pessoas. Se não nos amamos, se não nos respeitamos, se não cuidamos de nós mesmos, de onde vamos tirar o amor por alguém? No máximo, vamos fazer coisas para preencher as outras pessoas. O maior de todos os egoísmos é quando queremos alguém para nós, quando queremos que as pessoas pensem, sintam e ajam relativamente a nós, da maneira que desejamos." (Antônio Roberto Soares)

Por acaso do destino (que de acaso não tem nada) o texto fala algo bem parecido ao que falávamos hoje. Aos poucos vamos descobrindo qual o nosso "tempo", sem jamais invadir o tempo do outro.
E dessas misturas dos diversos assuntos que falamos, quantas vezes achamos "Muito estranho" tudo isso que tem acontecido, aos poucos vamos percebendo que não há nada de estranho. O que um permite ao outro é um "Cuida bem de mim".

Mas se um dia eu chegar
Muito estranho
Deixa essa água no corpo
Lembrar nosso banho...
Mas se um dia eu chegar
Muito louco
Deixa essa noite saber
Que um dia foi pouco...
Cuida bem de mim
Então misture tudo
Dentro de nós
Porque ninguém vai dormir
Nosso sonho...
Minha cara prá que
Tantos planos
Se quero te amar e te amar
E te amar muitos anos...
Tantas vezes eu quis
Ficar solto
Como se fosse uma lua
A brincar no teu rosto
Cuida bem de mim
Então misture tudo
Dentro de nós
Porque ninguém vai dormir
Nosso sonho...
(Cláudio Rabello / Dalto)
"A música escolhida por você"

23 comentários:

Cleo disse...

Se formos felizes, poderemos dar felicidade. Damos sempre o que temos e somos.
Beleza de texto.
Beijos carinhosos.
Cleo

Sonia Schmorantz disse...

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Mas elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos.

Um abraço

Verônica disse...

Nossa como já escutei essa musica..
hoje reconheço q me esqueci para lembrar de alguém que não mereceu, um minuto da minha atenção..
Como pude "amar" tanto alguém e não ligar pra mim mesma???
hoje consigo refletir!!!
fica bem...
beijos e bom final de semana!!!

Rubi disse...

Condinome: para alem dos textos, as imagens com que ilustra este espacinho sao sempre magicas. Obrigada por isso :)

Seu Piá disse...

A música transporta. O tema escolhido é uma referência ao velho tempo. Um tempo mágico que estampava um cenário lúdico, das dobras de um momento quase infantil.
Crescemos, deixamos de lado os prazeres que outrora preenchiam nossos sonhos e ideologias.
O papel de bom-bom amassado no caderno universitário. Respostas descabidas no caderno de confidências e até arriscar um poema num guardanapo que amarelou com o tempo.
Mudamos, pode parecer estranho. Muito estranho. Somos dependentes da nova era.
Algumas coisas boas sumiram e ficaram só rudimentos. Mas não da pra negar que evoluímos apesar da saudade e agora estamos aqui, transformados, porém com o mesmo propósito de antes:
Ser o que somos na medida em que os outros sejam como a gente, apesar das diferenças “um quê” que fascina pode desencadear uma bela conexão de corpo de alma e de mente.

Abraço Forte, beijos aos montes.

Teu Piá!

silvioafonso disse...

.


O rolo compressor do tempo faz da música uma lembrança e em pedaços transforma o passado. Um beijo despretensioso, um abraço mais forte e o rolo destruidor das horas, passa, resumindo em pedacinhos, quase pó, em lembranças que claras ou vivas ficam no arquivo morto da saudade. Uma companheira de trocas afetivas e amorosas autentica o momento tatuando na alma, que na esteira da usina de poeira permanece imóvel, triste e desolada.

silvioafonso.






.

Codinome Beija-Flor disse...

Meu Piá,
Agora a música não vai transpostá-lo somente ao velho tempo.
Há um "AGORA" (um novo tempo "mágico" talvez), um novo cenário, já não mais tão lúdico, muito mais real. Estamos descobrindo novos prazeres, temos novos sonhos... nossos sonhos.
Beijos ao Montes com sabor "bom-bom sonho de valsa"

Tatiana disse...

Que linda a sua postagem!
Só de entrar e observar dá para sentir o cheiro do amor exalando no ar.
Que vocês sejam muito felizes!

A música é maravilhosa!

Beijos e um belo final de semana para você!

A Flor do Sul disse...

esta música é cheia de emoção.
"Cuida bem de mim..."
Quando a gente perde a mãe da gente, dizer isto para alguém parece a suprema pieguice.
Mas é o que precisamos.
Amei teu blogue.
Volto de novo....

Coral disse...

Sempre bom ver o amor acontecendo ao lado...
Em Algum Lugar do Tempo.

Eu disse...

Menina, que lindo seu espaço! Me incluí na relação dos que te acompanham, não quero te perder mais de vista!
Realmente, aprendi que só podemos de verdade, oferecer o que temos. Não seria possível dar amor, sem experimentarmos este mesmo amor por nós mesmos. Quando damos o que não temos, na verdade estamos subtraindo de nós pedaços vitais de sentimentos e no final cobraremos do outro a nossa parte... o nosso quinhão. Essa cobrançca é fatal ao relacionamento, pois amar é sempre "compartilhar", "somar"... e para isto acontecer, temos que estar plenos de amor!! Transbordados de sentimentos!!
Um grande beijo e prometo voltar sempre, ok?
Eu

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Existe um lugar onde
todos os sonhos se realizam
a Felicidade é constante
e o sentimento maior é o Amor
este lugar é o seu Coração...
Procure nele e você
encontrará as respostas pra tudo.
Bom final de semana

Branca disse...

Muito bonito seu post...temos de cuidar de quem amamos, sem egoísmos, sem cobranças, distribuir gratuitamente carinho a todos que se aproximam, é tão gratificante chegar perto de alguém e essa pessoa já nos acolher com um sorriso amável...ilumina nosso dia.

Ótimo fim de semana pra vc,
bjo carinhoso.

A Flor do Sul disse...

Obrigado, e fiques à vontade,
Beija - flor. Acho que este é teu nome, não codinome...

Ane disse...

Se não nos amamos, se não nos respeitamos, se não cuidamos de nós mesmos, de onde vamos tirar o amor por alguém?

Gostei de teu blog!

Mariana Silveira disse...

Nossa.. perigoso.
'Descobrir' segredos ao acaso..
De fato, perigoso.
Mas, enfim.
'estranho' é apenas um espelho do que não víamos antes...
Te adicionei..
Obrigada pela visita ;)
Um abraço.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Lindo o seu post, menina. E verdadeiro. É preciso cuidar do próprio jardim, para constrir um maior com outra pessoa. Adorei o final com a canção que há tanto tempo não ouvia.
Amiga:
Postei no Galeria. Não há novidades nos outros Blogs, a não ser no Gótico e no Tristão. Mas, por favor, vá ao Galeria e deixe sua opinião lá.
Um abraço,
Renata
O filme é "A Condessa"

Tozé Franco disse...

Sabe bem estar assim.
Tudo de bom para si.
Um abraço.
PS: Gostei da música.

Sonia Schmorantz disse...

Para refletir:
Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...
Não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo
de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.
(William Shakespeare)

Faça dessa nova semana um novo início rumo à
felicidade.
abraços

Tatiana disse...

Vim novamente apreciar!
Uma belíssima semana para você!

Mil beijinhos

Quase Trinta disse...

Que delicia de texto... paixão no ar......
E se é estranho ou não o que importa??

beijos

aminhapele disse...

Que me diz da nova música de fundo do PEDECABRA?
Um abraço.

poetaeusou . . . disse...

*
anda o amor no ar,
no bico de um beija-flor,
,
conchinhas
,
*

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin