março 17, 2009

"Afronte o mundo, não sua consciência"


Polêmico, nada modesto, mas eu adorava o jeito dele.
Jeito que me irritava MUITAS vezes, porém, mesmo com tamanha pedância, eu admirava (vou continuar admirando).
Ele detesta o pobre, mas o que poucos entendiam, que não é o pobre desprovido de recursos (a falta de dinheiro), odiava o "pobre" acomodado, aquele que não fazia nada para mudar.
Foi num programa dele, de sei lá quantos anos, que descobri Josh Groban (mais estranho é que faz dias que não paro de ouvir Josh Groban), quando Clodovil o escutava, era tomado de uma emoção tão verdadeira, algo tão profundo, que me deixava levar pela mesma emoção e foi assim que desde então escuto Josh Groban.
Uma das suas frases que mais gosto, deu título ao post: "Afronte o mundo, não sua consciência" .
Mais um pouco dele:

Qual é seu maior medo?
- Não tenho medo de nada. Porque, se eu tivesse, não acreditaria em Deus.

Figura histórica com que mais se identifica...
- Fernando Pessoa e Eva Perón.

Pessoa viva que mais admira...
- Dalai Lama.

Característica que você mais odeia em si mesmo...
- São tantas, nem sei se eu tenho qualidades.

Uma extravagância...
- Uma vez, em Milão, vi um casaco de US$ 28 mil. Apaixonei-me e o comprei. Dali, tive de voltar para o Brasil porque não tinha dinheiro para continuar a viagem. Hoje, o casaco apodreceu.

Maior mentira que já contou...
- Que eu sou feliz.

Quando foi mais feliz?
- Quando a mamãe estava viva, há 20 anos.

O que mudaria em você?
- Tudo o que pude mudar já mudei – nariz, orelhas. Agora, se eu pudesse me recuperar do câncer de próstata (ele extraiu o órgão no começo do ano), era algo que eu faria. Assim, eu voltaria a sentir desejo sexual.

Bem mais precioso...
- Meu caráter.

O que escreveria em sua lápide?
- É preferível afrontar o mundo e servir nossa consciência a afrontar nossa consciência para ser agradável ao mundo.

O lugar mais estranho em que já fez amor...
- Num avião, indo para Paris.

Pior inimigo...
- Eu mesmo.

O que os outros falam de você?
- Não me importo com o que falam pelas minhas costas. Meu traseiro não tem ouvido.

Que música está na campainha de seu celular?
- O miado de uma gata.

Qual é seu preço?
- Um tostão. Já é alguma coisa, pois as pessoas dizem: “Fulano não vale um tostão”.

Um objeto do desejo...
- Um sapo de diamante da Tiffany.

Maior vexame pelo qual já passou...
Numa festa, sentado no colo de uma pessoa que eu adoro, meu dente caiu.

Maior desafio...
- Viver.

Última compra...
- Uma sauna portátil.

Xingamento favorito...
- Gosto de falar para minha empregada: “Tomara que você ganhe na Loto, pois assim você terá empregados iguaizinhos a você”.

13 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Muitas frases dele carrego pela minha vida como se minhas fossem!

Inteligência brilhante numa alma que mais parecia uma ventania!

Beijocas

Um Piá do Sul disse...

Tiro meu chapéu pra esse cara! Uma rara personalidade que nunca se curvou às imposições dos poderosos da TV. Amargou uma rotatividade, mas mesmo assim nunca desceu do salto e sempre sustentou seu jeito de ser com todas as pompas dum indivíduo polêmico, inteligentes e de raciocínio rápido.

Fabricante de Sonhos disse...

Vim passeando de blog em blog e encontrei o seu!
Gostei muito desse seu cantinho. De suas palavras e desse espaço aqui...
Vou acompanhar mais de perto. Com mais frequencia!

Bjs!

Milla

silvioafonso disse...

.

Clodovil conseguiu, à sua maneira, trazer ao conhecimento do público brasileiro um jovem cantor americano de voz suave, aveludada. Fez isso mencionando JOSH no seu programa "A CASA É SUA" e quando afirmou que no filme, "CINEMA PARADISO" o cantor o emocionou, ele fez o público correr para comprar o CD, que não constava do catálogo de qualquer loja, assim como espichou as filas do cinema.
JOSH GROBAN que eu já ouvia para sonhar teve mais espaço quando eu comecei a entender o amor.
Hoje a página da minha amiga faz uma homenagem póstuma ao apresentador, artista da costura e político que deixa o seu lugar para outros, mas comigo fica, tão somente, a lembrança do irreverente mágico da costura.

silvioafonso.




.

Uma aprendiz disse...

Oi, beija-flor

O que mais admirava no Clodovil era sua sinceridade.
A Globo está exibindo (e fará isso o dia todo) momentos de sua vida, repare: ele nunca perdeu a classe.
Nem mesmo quando descia do salto.

Ele fez parte de uma geração que prezava carater e honestidade com si mesmo.

Vai deixar saudades.

Parabéns pelo bom gosto do post.

beijo

Mariana Silveira disse...

O mundo perdeu um gênio, uma pessoa fantástica.

aminhapele disse...

Sobre este tema,veja o que está hoje no Poesia.
Um abraço.

Mari disse...

Eu gostava de seu jeito sincero, irreverente. Continuará sendo um grande personagem e com certeza, deixará saudades...

Sonia Schmorantz disse...

Eu gosto da irreverência, a maior parte das pessoas é subserviente, seja porque precisa agradar aos outros, seja pelo seu trabalho, mas quando agimos pela nossa consciência, o mundo pode nos condenar, mas nossa cabeça repousa leve no travesseiro e nosso sono é tranquilo. Adorei ler, eu gostava do ser polêmico que ele era.
beijos

...AMORE... disse...

amooooo esse homem..ele transcendeu....
ele nunca deixava a peteca cair e lembrava sempre que a maior joia e a maior riqueza que os pais podem dar aos filhos é a educaçao

Deus esta petinho dele...



beijos!

paula barros disse...

Uma pessoa polêmica, as vezes ofendia na forma de falar, muito inteligente.


Senti de alguma forma.

abraços

Eu disse...

Admiração: Por ser um homem polemico, autêntico, defensor de suas crenças e extremamente apaixonado pela vida e pela mãe.
Respeito: Por saber sustentar sua homosexualidade com dignidade, neste país homofobico e preconceituoso. Ele conseguiu trilhar caminhos e superar obstáculos sem nunca perder a pose. Mesmo quando atravessou o pior momento de sua vida, que foi a morte de sua mãe.
Sempre acompanhei sua trajetória, seja em programas de televisão ou em Brasilia.
Uma grande perda, querida amiga!
Um grande beijo!

Nocturna disse...

Também, aqui em Portugal, por intermédio da TVGlobo, eu tive a oportunidade de conhecer e admirar o Clodovil.
Irritante por vezes, mas «inteiro».E não existem assim tantas pessoas com a sua frontalidade.
Lamento muito a sua partida.
O mundo fica mais pobre.
Um abraço
Nocturna

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin