junho 14, 2009

Gente Humilde


Como é bom quando a gente percebe que ainda existe no mundo Gente Humilde*.
Gente Humilde, que me faz sentir gente.
A história é fresquinha, aconteceu hoje cedo, lá na Sala São Paulo.
E foi assim:

- Moça! Bom dia! Pode me ajudar um pouco?
(Ah! ufa, quanto tempo eu não ouvia alguém me chamando de "moça", pois no dia a dia é "A senhora pra cá. - A senhora pra lá.")
- Pois não?
- Sabe moça; eu tenho uma conhecida que disse que hoje estaria aqui tocando violino. Então resolvi passar aqui pra ver como é. Mas, não sei nada como funciona isso aqui. Não sei como entrar, não sei como me comportar, porque até hoje na minha vida só ouvi Pagode. Então você pode me dizer como entro aqui?
- Claro! Que posso. Mas tenho certeza que você vai gostar e muito. Porque música tem esse poder de encantar a gente até mesmo quando a gente pensa que não entende. A fila é essa mesmo é só esperar aqui.

E, ficamos conversando na fila enquanto esperávamos o momento da entrada.
Um moço dos seus lá trinta e poucos anos, simples, educado, de conversa boa, que fez questão de mostrar sua simplicidade, que não fez "tipo" de forma alguma, falava com tamanha naturalidade, ia perguntando sobre música clássica, sobre outros tipos de música, falamos um pouco de tudo, de futebol, presidente Lula, até do Bolsa Família.
Nem me dei conta do tempo passando, chegou o momento da entrada e ele parecia criança esperando Papai Noel.
Quando estávamos adentrando na Sala São Paulo, ele olhava para todos os lados e ia descrevendo os detalhes:

- Nossa! Como é grande esse lugar! Olha essas colunas! O teto que coisa mais linda!

Eu fui prestando atenção no jeito daquele moço, a satisfação e felicidade daquele olhar, por estar ali. Todo sem jeito e me chama novamente:

- Moça!
- Pois não!
- Sei que já "aluguei" demais a seu tempo e atenção, mas me indica um lugar bom pra eu me sentar.
- Olha! Há vários lugares bons aqui, porém, como é a primeira vez que você vem aqui o ideal é a primeira fila do lado esquerdo, assim você vai ver todos os músicos e principalmente as mãos do pianista quando ele tocar.
- Poxa moça! Você presta atenção até nisso?!
- Presto sim, pois além de gostar de música, acho fantástico quando podemos ver os detalhes dos músicos enquanto tocam os instrumentos.

Como éramos uns dos primeiros da fila, foi fácil para sentarmos na primeira fila. Afinal Beija-Flor é cegueta, embora munida de óculos, sempre busca os primeiros lugares, pois a pessoa aqui é titiquinha (1,62) e faz de tudo pra não ver ao "espetáculo de cabeças" quando vai ao teatro, cinema, palestra...
O concerto foi fabuloso.
Ver a emoção nos olhos daquele moço, que agradeceu não sei quantas vezes pela conversa, pela atenção.
Ele voltou para vida dele e eu para a minha, uma pessoa que chegou anonima e partiu anonima, não sei o seu nome, nem ele sabe o meu.
Aquela simplicidade me fez perceber como é bom ver que nesse mundão ainda há gente pura de coração.

* (o sentido que me refiro de "Gente Humilde" é de simplicidade, pureza. Humildade no sentido de virtude).

10 comentários:

CelyLua - O blog das Letras disse...

Olá, tudo bem? Espero que sim.
Saudade...

Vim agradecer sua visita e palavras...
adorei sua visita!
Volte sempre meu anjo.
Adorei o texto...
Suas postagens são ótimas!
Parabéns!
Deus te abençoe.
Beijo de paz.
Com carinho,
CelyLua, Amiga e fã do seu belo blog.

Muito obrigada!

Li disse...

A humildade quando virtude é realmente encantadora!
Linda experiência vivida, né?
Beijo grande e muita saudade de passar por aqui.
Elida

Dama de Cinzas disse...

Legal esse fato! Realmente é muito bom encontrar gente assim... Uma vez encontrei uma moça assim no ônibus, quando ia pra São José do Rio Preto... Eu tava tão down por estar me recuperando de uma cirurgia, ela sentou do meu lado e conversou comigo sobre tudo, aquela pessoa que não é chata, que te acrescenta...

Beijocas

Um Piá do Sul disse...

No meu círculo social (trabalho e pessoal) , deparo-me constantemente com pessoas de todos os naipes culturais e intelectuais. Vai desde semi-analfabetos até doutores em alguma área específica. O que mais me encanta é a capacidade de algumas pessoas de simplificar um diálogo independende da posição em que se encontram. Já me deparei com casos nos dois extremos e pude perceber que as que mais me causam asco são aquelas arrogantes e sem noção de simplicidade. Por isso o tema que você relata será a camisa que vestirei na semana. Adoro tudo o que é simples e sem viadagem.

Beijos Minha querida!

Emília disse...

Deliciosa, sua cronica.

Uma aprendiz disse...

Adoro essas pessoas.
Puxa, nem sabia que você é aqui de sampa. Um dia desses a gente se encontra.

beijos, linda
uma linda segundona pra ti

Colibri disse...

Cara amiga,

O seu relato é tocante pois revela o prazer das coisas puras, mostra a simplicidade que se faz bela, e os sentimentos genuínos que oferecem paz...

Ah, como é bom sentir paz, fraternidade e amizade desinteressada. Isso é amor, de ser humano para ser humano.

Ah, como é bom sentir esse amor, fluíndo de uma pessoa que não conhecemos de lado nenhum.

Esse é apenas um exemplo de que vale a pena estar vivo, uanto mais não fosse, por esse sentimento genuíno e verdadeiro.

Beijinhos

Colibri
--
Se você suporta emoções fortes, ouça o testemunho de vida deste homem que, no passado, cometeu todo o tipo de crimes e barbaridades e, hoje, é um ungido de Deus, devido à sua extraordinária transformação por Jesus Cristo. Segure-se bem e ouça... Depois não diga que não avisei…

Testemunho fortísssimo do Ex-Bruxo Tio Chico...

Menina do mar disse...

Lindo Flor, como sempre!
Só alguém com um coração de ouro como tu, pode reparar nesses pormenores magníficos que descreveste.
Um beijo com saudades, Amiga..

Vieira Calado disse...

Simplicidade e pureza são grandes virtudes.
Geralmente de gente humilde.

Beijoca

Cris disse...

Deus do céu, há quanto tempo não chorava lendo algo. Histórias como essa me fazem ter mais prazer com esse meu trabalho onde, como vc sabe, posso presenciar e saber dessas histórias fantásticas.

Imagino a emoção do homem também, pois lembro que na minha primeira vez na Sala São Paulo saí de lá tão extasiada, que até errei o caminho de casa. :)

Obrigada por compartilhar esses momentos.

Grande abraço.

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin