junho 01, 2009

Há Dias


Que me perco,
Que vago sem rumo,
Que não me acho,
Que falta coragem,
Que falta alegria,
Que parece não ter fim,
Que o frio é muito mais frio,
Que falta o ar,
Que falta vida,
Que é sem graça,
Que é desgraça,
Que arrasa,
Que nem o choro alivia,
Que é solidão,
Que é vazio.

9 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Certamente minha amiga! Tem dias assim...

Beijocas

Dama de Cinzas disse...

Amei esse show!

Beijocas

Helinha disse...

Sim...

Há dias assim, e às vezes eles custam a passar...

Mas, normalmente, eles servem pra nos dar uma sacudida e nos levar de volta à vida!!

Ótimo texto!!

Beijo grande!!

tonhOliveira disse...

Há dias e não dias,
não adias o encontro contigo...

Beijos!

: )

Cleo disse...

Maravilhoso o vídeo.
e tem dias que estamos e nos sentimos assim, mas passa.
Beija-flor tem um selo fofo prá ti no meu blog, passa lá.
Beijos e feliz terça.
Cleo

Sonia Schmorantz disse...

Há dias e dias, nem todos são flores, mas todos uma possibilidade, uma escolha...ser feliz ou não!
Beijos menina

Menina do mar disse...

Dias não são dias Flor! Há dias maus mas também há dias bons e é nos bons que tens de te concentrar!
Beijos

Um Piá do Sul disse...

É um estado melancólico de sentir as impressões da vida que vem por razões pré-definidas e que vai embora no amanhecer de um dia frio. Quando as expectativas e perspectivas estão em baixa, é preciso criar novas.

Falando em frio... aqui na minha terra, um Grau.

Mari disse...

Nossa! acho devíamos fazer uma comunidade no orkut: " eu chorei no show :" Elas cantam Roberto Carlos"
Risos! Assim como vc, eu e meus amigos choramos horrores! realmente lindo!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin