setembro 19, 2009

Fera


Quero liberdade,
Que não cabe no espaço limitado do corpo,
Quero pisar na terra e sentir o cheiro do mato,
Quero asas e voar alto,
Não quero barulho de cidade grande,
Quero distância dos muros altos e das grades,
Quero andar livre sem olhar para os lados,
Quero distância da tecnologia,
Quero o silêncio das buzinas e quero somente o som dos pássaros,
Vou deixar a forma humana, vou voltar a ser fera,
Livre! Sem ser domesticada;
Mesmo que somente num final de semana.

6 comentários:

FOTOS-SUSY disse...

OLA AMIGA, BELISSIMO POEMA, COM MUITA INSPIRACAO, ADOREI AMIGA!!!
UM BOM DOMINGO,
BEIJOS DE AMIZADE!!!


SUSY

Silvia Gonçalves disse...

Legal o texto...

Dá mesmo, as vezes, ou muitas vezes, vontade de sumir né...

Bjos

Judite (Dite) disse...

Solte a fera e liberte todas as regras que a aprisionam.
Só por hoje e para sempre!
Boa caminhada!
Judite

Um Piá do Sul disse...

E ainda dá pra acrescentar mais...
Andar descalço na grama molhada,
Abolir o relógio e o celular,
Abraçar uma árvore e ouvir a voz de Deus no canto do sabiá,
Um banho de cachoeira, o cheiro da mata.
A renovação porque a semana começa de novo na segunda feira e dos momentos vividos, sobrou a roupa suja de barro e de picão que lavarás com prazer.
Abraço forte e um beijo grande do Piá.

J@de disse...

Vem pra cá passear na Quinta da Boa Vista!! hehehe!!
Beijos!!

Menina do mar disse...

LiNdOOOO :)

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin