junho 09, 2007

Os Homens Não Prestam (?) - Será?

O assunto vai ser polêmico, desde já peço que não me vejam colocar o famoso rótulo de "Mulher Machista".
Afinal, de machista não tenho nada e muito menos de feminista, já disse em outras ocasiões que sou apenas feminina e nada mais.
O fato é que não aguento mais o chavão: Os homens não prestam.
Às vezes eu gosto de ficar sozinha, almoçar sozinha, ficar comigo e o assunto começa aqui:
Estava num restaurante simpático (sozinha), após fazer meu pedido, fiquei folheando uma revista semanal para ocupar o tempo enquanto aguardava.
Passados uns cinco minutos, querendo ou não, acabei prestando atenção na conversa entre duas senhoras na mesa ao lado, falavam alto (na verdade minha audição é extremamente aguçada) e sempre acho que as pessoas falam alto, enfim..
A conversa era sobre a modernidade "feminina", ou seja, "MULHERES QUE ATACAM". Uma contava sobre suas artimanhas de mulher irresistível, que faz e acontece; a outra para não deixar por menos, falava do faturamento semanal.
Não pensem que eram do tipo de "mulheres da vida", bem ao contrário, estavam elegantes, falavam bom português, aparentemente em horário de almoço também, pelo modo de se trajarem, julgo que possuem bons cargos em seus ambientes de trabalho, mulheres entre seus 40/50 anos.
Mas a questão é outra, vou retomar o assunto.
Falavam sobre suas caçadas virtuais pelo mundão da internet em busca do sexo oposto.
Fui só ouvindo aquilo tudo e não sabia se ria ou chovara, afinal sou mulher também.
O fato "é"... o valor da conquista já não existe (ou quase), perdeu-se a compostura, não existe mais o "olho no olho", fico me questionando se é isso mesmo o tal dos "direitos iguais"?
Minha indignação não é pelo fato das senhoras quererem um novo relacionamento, mas o modo e método que querem estes relacionamentos, pois em determinado momento da conversa uma dizia que o "cara" era comprometido, mas ela não queria nem saber, porque ela era mais ela... (isso que é síndrome da gostosura), ela falou com todas as letras que o "cara" tinha deixado bem claro que não estava procurando nenhum relacionamento, porém, ela dizia que iria investir mesmo assim.
Investimento?! Investimento?! Não entendo esse palavreado quando se trata de relacionamento, sou menos cafona para tanta modernidade, eu achei sempre que a palavra fosse CONQUISTA.
Na verdade acho que ando assustada com a modernidade humana, não sei se em determinado momento da vida parei no tempo, porque algumas coisas me causam nojo, perplexidade, indignação.
Não sou do tipo de "Mulher Santa" mas eu ainda prefiro o velho e bom modo da conquista, da aproximação lenta, sobretudo do respeito, do envolvimento recíproco.
Há mulheres que atacam de modo tão vulgar, que não merecem nem mesmo ser comparadas com prostitutas, pois estas fizeram sua opção de vida, há mulheres que acabam a nossa imagem de mulher.
E depois : São os homens que não prestam...

10 comentários:

Lifepassenger disse...

Em tudo na vida não se pode Generalizar! Uma maça podre existe em qualquer árvore...

Segredos da Esfinge disse...

Lifepassenger,
Mas jamais iria generalizar, disse claramente que "Há mulheres", nunca poderia generalizar, pois existem milhares de mulheres maravilhosas.
Abraços

aminhapele disse...

Está a abordar uma parte muito séria deste MUNDO CÃO.
Há tanto homem,como mulher,que compram tudo feito.
A sedução,a conquista,etc.as várias fases de amor são-lhes desconhecidas.
Para essas pessoas,a vida é o passar do tempo/investimento.
Isto é um tema muito sério,que nos levaria a um longo debate filosófico.
Continue VIVA.

Lifepassenger disse...

Sim sim e percebi o teu Post! Mas infelizmente tende-se a Generalizar após uma má experiencia...

Segredos da Esfinge disse...

A Minha Pele,
Vc disse muito bem "tanto homem, como mulher" na verdade é o ser humano babalizando os valores e sentimentos, é isso que me assuta.
Abraços

Lifepassenger,
Eu jamais iria (ou poderia) generalizar, afinal sou mulher, de uma família com + de 75% de mulheres.
A questão aqui não é de julgamento, mas de assombro com banalização dos sentimentos, será mesmo necessário banalizar os sentimentos nobres?
Sei que meu post é polêmico, mas não vou deixar de dizer o que penso só para parecer politicamente correta ou moderna.
O fato de respeitar a opção de vida dos outros, não me obriga a concordar com tudo.
Seria como se um assassino matasse quem bem entende e eu achasse a "coisa" mais natural...
Abraços

crisblog disse...

O Edson Marques é um bom exemplo de homem...leve e solto...brinca com as palavras...vive intensamente...ele "limpa essa barra"!

Beijos.

Fernanda disse...

Sou uma feminista feminina... rs... Ser feminista num país de cultura machista é uma forma de lutar pelos seus direitos e não ser "engolida"... No entanto ser feminista, pra mim, não significa que precisamos ser contra os homens e nem que precisamos ter o mesmo comportamento deles... Ainda bem que homens e mulheres são diferentes, senão perderia o encanto...

Mas vulgaridade já é feio em homem, na mulher acho um tanto pior... Mulher oferecida é um comportamento que não "pegou"... As outras mulheres acham feio e os homens só as querem pra sexo... Infelizmente é o que se observa... Uma mulher de classe tem seu valor, seu encanto...

A mulher tem que se dá valor, aí reside o segredo do seu sucesso... bjs

simaocireneu disse...

Esfinge, caríssima,
acho que a vulgaridade não cai bem em hipótese alguma. Gostei do seu post, maduro e bem intencionado, como sempre.
Amplexos mil!

J@de disse...

Tô com a Fernanda, o feminismo ficou um pouco mal visto e mal interpretado, tanto pelos homens como por algumas mulheres. Sou feminista e tento ser feminina, embora tenha sido meio moleque antes de pensar na palavra feminismo... hehehehe!!
E concordo com vc! Gente oferecida e vulgar demais, é feio, quem gosta de usar os outros é feio, seja homem ou mulher.
Beijos!!

Segredos da Esfinge disse...

Cris,
Penso que são as mulheres que precisam "limpar essa barra".
Garanto que os homens irão apreciar muito mais.
Bjo

Fê,
Eu acho que para gritar por nossos direitos não existe mais a necessidade de "rótulos - machista ou feminista", não vou queimar minhas lingeries em praça pública para lutar por meus direitos,quero mais é ser uma bela fera e "engolir" com meus gesto de mulher.
Se eu tiver que me aliar as causas feministas irei sim e com todo prazer, mas prefiro as causas femininas sempre.
Você disse perfeitamente, mão se pode perder o ENCANTO.
beijinhos

Cireneu,
Bom saber que a sua "visão masculina" aprova minha "visão feminina". Obrigada pelo comentário.
Abraços


Jadinha,
De maneira alguma o feminismo é "mal visto e mal interpretado" por mim, é exatamente o contrário, só acho que não precisamos mais de rótulos e como falei acima, para a Fê, não vou queimar minhas lingeries em praça pública, temos o poder da oratória, não precisamos mais descer do salto pra lutarmos pelo que é justo.
Somos muito mais fortes quando somos 100% femininas.
Beijinhos

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin