maio 16, 2008

António Melenas

Como é estranha essa sensação de que o tempo escorre pelas mãos da gente, para determinadas coisas, hoje faz dois meses que o amigo blogueiro António foi declarar poesia aos anjos. Fica aqui, um poema que ele publico (talvez o único que não era dele), porém, cheio de emoção como sempre foram os seus.

Em Vida, Irmão, em Vida

Se queres feliz fazer
Alguém a quem queiras muito...
Diz-lhe, hoje. o teu querer
Fá-lo em Vida, Irmão, em Vida... .

Se desejas dar uma flor,
Não esperes que ela murche
Manda-lha, hoje com amor...
Fá-lo em Vida, irmão, em vida..,

Se desejas dizer" GOSTO DE TI"
Á gente da tua casa, que te é querida,
Ao amigo perto ou longe,
Fá-lo em Vida, Irmão, em Vida...

Não esperes pela sepultura
Das pessoas para as amar
E dar-lhes e sentir a tua ternura
Fá-lo em Vida, Irmão, em vida...

Ser venturoso mereces
Se aprenderes a fazer felizes
A todos os que conheces
Em Vida, Irmão, em vida...

Nunca visites panteões
Nem enchas tumbas de flores
Enche de amor corações
Em Vida, Irmão , em Vida....

(Encontrado na bíblia do Padre Zé)
14/04/2001



"Desconfio bem que, português como nós, também ele nunca tivesse tido a coragem de mostrar aquele poema a alguém a quem amasse."

P.S. - O Padre Zé, soube-o, mais tarde, levou tão a sério a ideia de que é em vida que o amor e a amizade devem ser demonstrados, que deixou expressa a vontade de não querer flores no seu funeral, nem no cemitério, nem nada que lembrasse o seu nome. Assim quem hoje entra no humilde cemitério da terra onde viveu e morreu, encontra, logo à entrada, uma laje de mármore, negra, sem qualquer nome ou referência, que obrigatoriamente tem de pisar. É sob essa laje que repousam os restos mortais do padre Zé.
Nota: Pode ouvir este poema na voz inconfundível de Luís Gaspar, em
http://www.estudioraposa.com - Lugar aos outros nº 10.

5 comentários:

Mari disse...

Beija-flor,

Tenho andado bastante atarefada, mas arranjei um tempinho para vir aqui. Linda imagem. Saudades de você.

Bjs

blog do dudu santos disse...

"ANDO CORRENDO" ,ENGRAÇADO ESTA EXPRESSÃO QUE SEMPRE ESTAMOS FALANDO...OU ANDAMOS OU CORREMOS!!NÃO TIVE O PRAZER DE CONHECER O FALECIDO POETA,SENSIVEL E DE ALMA BOA....VC ESTA BEM? ESTA NA HORA DE UM NOVO "JANTAR" BJOS

Menina do mar disse...

Que bom que voltou... saudades... muitas...

...AMORE... disse...

que lindo!!!
eu tenho um blog onde posto tudo o que eu mais acho lindo em outros blogs,vou copiar e dar aos creditos a vce,mas se vce nao quiaser eu os retiro na hora,tá?
simplesmente achei perfeita as palavras...vce é linda !!
aguardo vce...
um grande abraço

...AMORE... disse...

obrigada querida !!!
vce é iluminada !!!
beijos e ótima semana !

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin