julho 31, 2008

Até Quando?


Vai doer assim,
Vai ser amor sem fim,
Vai ficar impreguinado em mim.

Até quando?
Vou sentir o cheiro,
Vou ouvir a voz,
Vou pensar todo dia.

Até quando?
Meu corpo vai definhar,
Minha alma vai vagar,
Meu coração vai queimar.

Até quando?
Não vou achar graça de nada,
Não vou dar gargalhada,
Não vou me sentir amada.

Até quando?
Posso suportar tudo isso,
Posso passar pela vida,
Sem que ela passe por mim.

7 comentários:

Mari disse...

Ai Flor!

Estou entrevada pela música Pedaço de mim, linda! E pela tua poesia...

Dói a saudade, o amor, a dor...

Lifepassenger disse...

Obrigado pelo convite. Mas porque um blog tão bonito fechado assim ?

Codinome Beija-Flor disse...

Mari,
Não fica assim não.
Bjos


Sérgio,
Não há o que agradecer.
Às vezes, como na sua área, temos que viver um pouco no isolamento da "UTI".
Abraços

Menina do mar disse...

:-) até acreditar que vales mais que toda essa dor! beijos minha Amiga!

blog do dudu santos disse...

Minha querida!! não consigo entrar no seu blog, esta fechado para mim, estou entrando pelo da Jack..bjos do Dudu

Camila disse...

É o que estou me perguntandooooOO!
Até quando?
Ai ai...
Parabéns!
Beijo
=)

instantes e momentos disse...

É bonito ler tudo aqui. Gosto de voltar.
Maurizio

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin