maio 06, 2009

Falando às Paredes

Daqueles dias que a gente acorda cheia de questionamentos.
Com todas as regras gramaticais dos: Por que / Por quê / Porque ou Porquê?
Sem saber em qual ordem perguntar ou responder.
Afinal, perguntar o que? Responder pra que?
É melhor mesmo ficar aqui Falando às Paredes.
Não há como desenterrar os mortos e pedir uma nova oportunidade para falar o que não foi falado e de ouvir o que ficou guardado.
Esqueci que a gente não tem em mão o "controle remoto do tempo", seria interessante ter aqueles dois botões que a gente usa quando assiste filme em DVD: "retroceder e avançar".
Quem sabe mais mais botãozinho, aquele do "congelar imagem", para gente congelar os bons momentos da vida.
Levanta voo Beija-flor e vai garantir o pão nosso de cada dia e segue sua trajetória...

Não perca tempo assim contando história
Pra que forçar tanto a memória
Pra dizer
Que a triste hora do fim se faz notória
E continuar a trajetória
É retroceder

Não há no mundo lei que possa condenar
Alguém que a um outro alguém deixou de amar
Eu já me preparei, parei para pensar
E vi que é bem melhor não perguntar
Porque é que tem que ser assim
Ninguém jamais pôde mudar
Recebe menos quem mais tem pra dar
E agora queira dar licença, que eu já vou

Deixa assim, por favor
Não ligue se acaso o meu pranto rolar, tudo bem
Me deseje só felicidade, vamos manter a amizade
Mas não me queira só por pena
Nem me crie mais problemas
Nem perca tempo assim contando história...

(Composição: Arlindo Cruz / Serginho Meriti / Franco)

13 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Onde está o controle remoto da vida????

Beijocas

Codinome Beija-Flor disse...

Dama,
Literalmente sou da época da TV Colorado Preto e Branco e ainda com válvula rsrsrs.
Bjos

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERID CODINOME...SIMPLESMENTE SUBLIME...ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNNDINHA

Anônimo disse...

dispo o fato amarfalhado
ligo a noite na janela
e na cama aconchegado
vou pensando como é bela.

primo teclas do comando
sigo enredos que vivi
e assim vou projectando
tudo aquilo que senti.

quando a história me entristece
e me sinto adoecer
retrocedo e acontece
desejar sobreviver.

beijo

Jorge

Uma aprendiz disse...

Ufaaa, amiga, que alívio!

Já estava sofrendo aqui.

Esses caras entendem mesmo de nossos dramas. kkkkk

Adoro vir aqui, sempre sou surpreendida.

Isso é mais que de mais.

beijos

Um Piá do Sul disse...

Temos esse ímpeto de procurar outra metade do nosso “eu” e tudo o que encontramos é outra metade deturpada pela individualidade que convém a cada um. Essa eterna busca não terá fim mesmo que pensemos ter encontrado o “fim”, é aí que nos enganamos novamente. É apenas o recomeço.

J@de disse...

É uma pena que não existe, nem mesmo um "replay" da vida, pelo menos pra gente reviver esses momentos...
Beijos!!

Van disse...

Linda!
Se tivéssemos esse controle remoto, nunca iríamos experimentar o novo, o acaso, o que nos faz pensar. Pra quê viver no passado?
Escolhas são feitas. Promessas são quebradas. E a gente continua se reerguendo. Cada um com a sua cicatriz. O que nos resta no fim do dia é tentar juntar tudo e continuar a caminhada, sabendo apenas que tudo tem a sua exata razão de "SER".
E saiba que você É, por mais que não saiba.
Beijos com saudades ...

Cris disse...

É como diz a música: If tomorrow never comes...Pelo sim, pelo não... mas vale o excesso... então agora é assim. Sejamos todos como o SUPER-SINCERO do fantástico, sem nenhum filtro mental.

Começar falando com o espelho já é um bom início.

Arrependimentos por omitir a opinião nunca mais!

Só me lembrei agora que ao dizer essas palavras, o meu ouvido é o mais próximo e suscetível aos conselhos.Bjs.

Tatiana disse...

Tem dias em que são assim mesmo...
Ficamos buscando respostas para tantas perguntas... e há aqueles em tudo que queremos é apenas o nosso sossego!

Um beijo com carinho para você!

Mari disse...

Flor,

O pior é que às vezes temos mesmo que falar é com as paredes...

Interessante imagem.

Bj

Késia Maximiano disse...

Onde está o controle remoto da vida????

Beijocas [2]

silvioafonso disse...

.

Eu fujo de qualquer controle,
este mouse itinerante. Não quero
saber do tempo, de horário, pois
não posso travar o que não para,
é gritar ordem a um exército
morto.
Que passem as horas, expire a
vida. Troquem a beleza da
história, particione as rugas
mais sofridas, mas deixem, pelo
menos neste disco a metade de
um giga de memória.

silvioafonso






.

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin