maio 05, 2009

Sem Rumo

Não há mapas da tristeza
nem faróis na escuridão
quando a dor é a certeza
que te aponta a direção.

Não há luas, astrolábios
que te guiem noite fora
há somente a voz dos lábios
sussurrante quando chora.

(Jorge)

3 comentários:

iilógico disse...

tenho um astrolábio, de papel.
antigo, nunca o usei...
tenho uma bússola também, uso-a pouco...
dor? bem, não a tenho como minha...


cbf, o blog está uma beleza!

bj

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Olha,
a palavra parada;
Luta,
por letras ocultas;
Ouça,
os versos internos
Solta,
a nudez poética;
Escreva-se,
poesia
ao menos um dia,
Seja.

(Maísa)

Desejo uma linda semana com muito amor, esperança e carinho.
Abraços.
Eduardo Poisl

Menina do mar disse...

:) Poeta Jorge, perfeito!

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin