maio 01, 2009

Quem Me Leva os Meus Fantasmas


Aquele era o tempo
Em que as mãos se fechavam
E nas noites brilhantes as palavras voavam,
E eu via que o céu me nascia dos dedos
E a Ursa Maior eram ferros acesos.
Marinheiros perdidos em portos distantes,
Em bares escondidos,
Em sonhos gigantes.
E a cidade vazia,
Da cor do asfalto,
E alguém me pedia que cantasse mais alto.

Quem me leva os meus fantasmas?
Quem me salva desta espada?
Quem me diz onde é a estrada?
Quem me leva os meus fantasmas?
Quem me leva os meus fantasmas?
Quem me salva desta espada?
E me diz onde é a estrada

Aquele era o tempo
Em que as sombras se abriam,
Em que homens negavam
O que outros erguiam.
E eu bebia da vida em goles pequenos,
Tropeçava no riso, abraçava venenos.
De costas voltadas não se vê o futuro
Nem o rumo da bala
Nem a falha no muro.
E alguém me gritava
Com voz de profeta
Que o caminho se faz
Entre o alvo e a seta.

Quem leva os meus fantasmas?
Quem me salva desta espada?
Quem me diz onde é a estrada?
Quem leva os meus fantasmas?
Quem leva os meus fantasmas?
Quem me salva desta espada?
E me diz onde e a estrada

De que serve ter o mapa
Se o fim está traçado,
De que serve a terra à vista
Se o barco está parado,
De que serve ter a chave
Se a porta está aberta,
De que servem as palavras
Se a casa está deserta?

Quem me leva os meus fantasmas?
Quem me salva desta espada?
Quem me diz onde é a estrada?
Quem me leva os meus fantasmas?
Quem me leva os meus fantasmas?
Quem me salva desta espada?
E me diz onde e a estrada

Composição: (Pedro Abrunhosa)

9 comentários:

iilógico disse...

é português?

lindo!

Fabricante de Sonhos disse...

Simplesmente linda essa letra.
Tocante e cheia de lições para serem aproveitadas... E questionamentos que ficam, né...

"De que servem as palavras
Se a casa está deserta?"

Perfeito!

Ótimo final de semana, viu?

Beijo meu...

Fabricante

Uma aprendiz disse...

Fui beijada por essa poesia.
Fiquei sem palavras.

Linda!

Bom fim de semana.

beijo

Vivian disse...

...Pedro Abrunhosa me encanta
em tudo que faz,
assim como seus posts perfeitos
como sempre.

bj, bj, beija-flor!

Emília disse...

Pedro, português, do Porto, quase perfeito. Mas perfeitos são estes seus posts, neste blogue cada vez melhor, inundado pela sua sensibilidade e cheio de seguidores fieis, como eu, mesmo quando não me mostro.Você sabe que eu estou.

Menina do mar disse...

:) Liiiinnnnnnnndddddddddooooooo!!!!

Bruno Alves disse...

passando para avisar q estou repassando um selo para vc

abraços

Tatiana disse...

Perguntas que não querem calar!

Intensamente bela a postagem!

Vou procurar a canção para ouvi-la!

Vim apreciar e lhe trazer o meu carinho

Beijos

poetaeusou . . . disse...

*
fantasmas,
quem não os tem,
,
obrigado pelo pedro,
,
brisas fantasmagóricas, deixo,
,
*

O Que Sou:

Um misto de:
Fracasso e conquista,
Coragem e medo,
Brutalidade e fragilidade,
Vida e morte, mulher e bicho,
Sonhos e pesadelos.
Sou um fio de esperança.

"Um misto de fracasso e de conquista.
Um medo transmutado de coragem.
Tão frágil como a rosa que se avista.
Brutal no cinzentismo da paisagem.
Assim mulher e bicho me retrato.
Mesclando o pesadelo com o sonho.
E vivo de incertezas... e me mato.
Num fio de esperança que reponho."
(Jorge)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin